A chegada de Antonio Conte à Internazionale foi apenas um prenúncio do mercado movimentado que o clube viveria durante esta pré-temporada. Os nerazzurri já desembolsaram cerca de €85 milhões em reforços, deixando o seu elenco ainda mais encorpado. E um dos principais negócios da diretoria interista foi confirmado nesta sexta-feira, depois de algumas semanas de especulação. Nicolò Barella será uma alternativa interessantíssima na meia-cancha da equipe, com qualidade técnica e futuro para se firmar na posição.

Descoberto pela escolinha do lendário Gigi Riva e cria do Cagliari, Barella figura entre os meio-campistas mais promissores do futebol italiano. O jovem de 22 anos acumulou três temporadas como titular em seu antigo clube, assumindo até a braçadeira de capitão. Dominante na faixa central, indicava uma maturidade acima da média para a sua idade. Não à toa, também se apresenta como um nome ao futuro da seleção. Membro da Azzurra desde o sub-15, o novato ganhou suas primeiras convocações a partir de 2017. Já neste ciclo pós-Copa, virou titular no time de Roberto Mancini. Corresponde a confiança com boas atuações, autor de dois gols neste início das Eliminatórias da Euro.

Diante da projeção, parecia natural que Barella deixasse o Cagliari em breve. Apesar do interesse de Napoli, Milan e Roma, a Inter surge como uma excelente opção ao jovem. Primeiro, porque entrará em um time claramente em construção, no qual poderá se impor rapidamente e se tornar uma peça-chave. Depois, porque trabalhará com Antonio Conte. Se não é exatamente o melhor treinador em termos de relacionamento, não se nega o que o comandante pode fazer os seus jogadores apresentarem, sobretudo no meio-campo. Basta lembrar o peso que o setor teve em seus tempos de Juventus ou Chelsea, bem como o crescimento de certos atletas que atuavam por ali.

Na despedida ao jogador, o Cagliari não economizou palavras carinhosas ao prata da casa: “Na vida de cada homem, cedo ou tarde, a hora de sair de casa e continuar a jornada chegará. O Cagliari vê Nicolò saindo em uma emocionante despedida. […] Nascido em Cagliari, ele sempre foi um torcedor do time de sua cidade. Ele cresceu carregando em seus ombros mais responsabilidades: com esse típico orgulho da Sardenha, ele desenvolveu a atitude de um lutador, que está preparado para qualquer desafio, liderando pelo exemplo com a braçadeira de capitão. Um líder de nascença, uma explosiva mistura de talento, técnica, persistência e versatilidade. Esta sempre será sua casa”.

O mais importante à Internazionale será o dinamismo que Barella consegue oferecer no meio de campo. É um jogador que contribui bastante defensivamente, mesmo quando atua um pouco mais adiantado, e que preenche bem o espaço de área a área. Neste sentido, parece se casar bastante às ideias de Conte, também pela visão de jogo e pela forma como inicia rapidamente os contra-ataques. Além do mais, dono de capacidade para bater na bola, também dá sinais positivos sobre sua evolução na contribuição ofensiva. A participação no Europeu Sub-21 o referendou neste sentido. Apesar da eliminação precoce da Itália, o meio-campista foi um dos melhores jogadores da equipe, oferecendo assistências e aparecendo para finalizar.

Emprestado inicialmente por €12 milhões, Barella será comprado em definitivo pela Inter na próxima temporada, em cláusula obrigatória de €25 milhões. Além do mais, os bônus podem elevar o acordo para até €50 milhões no total. É o jogador mais caro no mercado realizado pelos nerazzurri até o momento. Há uma renovação inegável no grupo, priorizando atletas com 25 anos ou menos, em negócios que ainda abarcam Stefano Sensi, Valentino Lazaro e Matteo Politano – Diego Godín, por enquanto, é uma exceção. E mesmo que a lista de reforços não possua tantos nomes badalados, há uma clara expectativa de evolução dentro de alguns anos. Barella pode se tornar um protagonista dentro desse processo.

*****

Estamos também no YouTube! Confira nosso último vídeo e se inscreva no canal para fortalecer o jornalismo esportivo independente em mais um meio: