O Barcelona do técnico Ernesto Valverde não é exatamente um time muito criativo, ou coletivamente brilhante. É, porém, o time de Lionel Messi. E o argentino segue dando o tom quando entra em campo. Nesta terça-feira, ele comandou o time em uma goleada tranquila diante do Valladolid, com dois gols e duas assistências. E não foram quaisquer gols, nem quaisquer assistências. Os 5 a 1 no placar vieram sem sofrer, com o argentino sendo decisivo, como tornou-se rotina.

Foram apenas dois minutos até que o Barcelona abrisse o placar. Depois de um cruzamento, a bola sobrou para Clément Lenglet, que chutou bonito, de primeira, e marcou um golaço: 1 a 0. O empate do Valladolid também não demorou. Aos 15 minutos, depois de um cruzamento, a o goleiro Marc-André ter Stegen rebateu e a bola tocou em Kiko Olivas e entrou: 1 a 1. O placar não duraria muito tempo, porque o Barcelona tinha Lionel Messi.

Aos 29 minutos, Messi, trabalhando da direita para o meio, achou um passe preciso para dentro da área, onde estava Arturo Vidal. Ele esticou o pé e tocou para o fundo da rede: 2 a 0. Uma assistência divina do argentino, foi a vez dele mesmo marcar o seu. E o estádio parecia já saber o que aconteceria quando houve uma falta, na entrada da área, e o camisa 10 ajeitou a bola e se preparou. As palmas ritmadas no Camp Nou pareciam só esperar o desfecho: Messi na bola, pé esquerdo, chute no alto, próximo ao ângulo, e gol: 3 a 1. Um golaço.

A essa altura, as coisas já pareciam estar desenhadas a favor do time da Catalunha. E assim foi por 30 minutos no segundo tempo, sem gols. Até que Ivan Rakitic achou um belo passe para Messi, que dominou de forma esplêndida, girando rapidamente sobre o próprio corpo para finalizar forte, cruzado, sem tempo para que a defesa reagisse ao movimento de Messi: 4 a 1. E nem precisaria de mais, mas ele fez. Messi deu um passe preciso aos 32 minutos, dois minutos depois de marcar o seu gol, e aí foi a vez de Luis Suárez marcar: 5 a 1.

Mesmo sem ter um coletivo muito ajustado, o Barcelona mostra força pela capacidade do seu craque, capitão e camisa 10 conduz o time às vitórias, especialmente em jogos onde só a qualidade é suficiente para vencer, e vencer bem. O Valladolid não é um adversário muito capaz de oferecer resistência grande. Não será a mesma coisa quando houver um adversário mais qualificado, mas Messi, enquanto isso, tem dado o tom.

Standings provided by Sofascore LiveScore