O Barcelona está muito perto de conquistar uma vaga na final da Champions League Feminina. Neste domingo, 21, foram disputados os jogos de ida das semifinais da competição e as catalãs tiveram adversárias duras: Bayern de Munique, na Baviera. A vitória por 1 a 0 veio mesmo atuando no território das adversárias, em um gol marcado por Kheira Hamraoui, francesa que é contratação do clube nesta temporada.

Jogando em casa, o Bayern criou a primeira chance do jogo, mas o Barcelona mostrou sua força ao dominar a posse de bola e, pouco a pouco, ser quem dava as cartas na partida. Passou a chegar mais ao ataque, mas errou muito na finalização. No segundo tempo, depois de tomar um susto em um escanteio, tomando uma certa pressão com dois chutes consecutivos, o Barcelona abriu o placar. Eram 27 minutos quando Mariona Caldentey fez o passe para Hamroui, que dominou e chutou cruzado, forte, sem chance para a goleira Laura Benkarth.

Hamroui é contratação desta temporada no Barcelona. A meio-campista, que já passou por PSG e estava no Lyon até 2018, chegou ao Barcelona para fortalecer um time que segue buscando o seu espaço no futebol feminino. Ela é jogadora da França, uma das seleções que são fortes para a próxima Copa do Mundo, que será justamente na França.

O seu gol acabou sendo crucial na partida contra o Bayern. Depois de sofrer o gol, o Bayern chegou com perigo ao menos mais duas vezes, sendo uma chance em cobrança de falta de ara Däbritz, que tocou no travessão. O Barcelona ficou com a vitória e agora precisa apenas de um empate jogando em casa para alcançar a final da Champions League pela primeira vez.

O Barcelona se profissionalizou em 2015 e vem evoluindo desde então. Até ali, o time era dominante no cenário amador do futebol feminino espanhol, conquistando quatro títulos seguidos de 2012 a 2015. Em 2017, o Barcelona chegou à sua primeira semifinal de Champions League, mas acabou derrotada pelo PSG. “Competimos bem, mas no final das partidas, tanto na ida quanto na volta, sentimos muito o desgaste físico”, afirmou o então técnico do Barcleona, Xavi Llorens. Desta vez, mais experiente, com um time melhor preparado, mais acostumado ao profissionalismo, quem sentiu o peso da semifinal foi o Bayern. Usou uma estratégica muito comum ao time masculino: posse de bola, com paciência, fazendo o Bayern correr de um lado para outro sem a bola, se desgastando.

A brasileira Andressa Alves, camisa 10 do Barcelona, entrou no final do duelo, aos 39 minutos, no lugar de Mariona. O jogo de volta será no próximo dia 28 de abril, desta vez no Mini Estadi. Os dois times querem chegar pela primeira vez à final.

Lyon sai em vantagem contra o Chelsea na França

Favorito ao título, o Lyon teve o Chelsea pela frente e venceu por 2 a 1 no Stade Lyon, com recorde de público. Foram 22.911 pessoas ao estádio assistir ao time que é a maior potência do futebol feminino europeu na atualidade. É o maior público na Champions League em um jogo que não seja a final.

O Lyon teve primeiro Delphine Cascarino fazendo uma boa jogada pela direita, chutando e Magdalena Ericsson desviou e acabou marcando gol contra, enganando a goleira. Depois, rapidamente, Dzsenifer Marozsán cobrou escanteio e Amandine Henry desviou de leve para marcar 2 a 0, ainda no primeiro tempo.

O Chelsea teve a chance de diminuir antes do intervalo. Em um pênalti, Fran Kirby não cobrou bem e a goleira Sarah Bouhaddi defendeu. No segundo tempo, Erin Cuthbert chutou de fora da área e marcou, diminuindo o placar para 2 a 1. O gol fora de casa dá alguma esperança às inglesas, que agora precisam de uma vitória simples, por 1 a 0, para avançar, já que o gol fora é um critério de desempate.

O jogo de volta será no Kingsmeadow, no próximo domingo. O Lyon é habitual nesta fase do torneio. Perdeu suas primeiras duas semifinais disputadas, mas venceu as seis seguintes que chegou. Venceu o Manchester City, outro time inglês, nas duas últimas semifinais. Em 2011, venceu o Arsenal.