O Barcelona perdeu dois jogadores de meio-campo em relação à temporada anterior. A reposição de uma bandeira como Andrés Iniesta não será automática. Arthur chegou do Grêmio, mas com olhos no futuro. Um substituto para Paulinho, que depois de apenas uma temporada na Espanha voltou à China, foi muito mais fácil de encontrar. O clube catalão anunciou um acordo de € 19 milhões mais € 3 milhões em variáveis, ainda condicionado à aprovação no exame médico, por Arturo Vidal, do Bayern de Munique.

LEIA MAIS: Florentino Pérez: “A única possibilidade para Modric sair é que paguem €750 milhões”

O pedido de Ernesto Valverde por um meio-campista para repor a saída do brasileiro indica que o treinador pretende manter um leque mais aberto de opções para o setor. Já possui jogadores como Sergio Busquets, Ivan Rakitic e Arthur, especialistas no controle. Tem Philippe Coutinho, mais criativo e capaz de soltar chutes potentes de fora da área. Com Vidal, 31 anos, ganha outro jogador, como Paulinho, que infiltra na grande área e carrega a bola, o que o chileno faz com mais imposição física.

Além disso, Vidal tem mais capacidade de passe para se associar com os companheiros do que Paulinho, que se destaca na finalização e no elemento surpresa. O chileno participa mais da partida e, no geral, é um jogador melhor. A substituição acabou sendo um bom negócio para o Barcelona, principalmente pelo preço baixo para um jogador da estatura do chileno, campeão na Itália e na Alemanha. Os € 19 milhões são metade do que se especula que os catalães receberam para liberar o brasileiro para o Guangzhou Evergrande.

Vidal foi contratado por € 36 milhões da Juventus, justamente para dar alternativas ao time de Guardiola, no último ano do treinador no Bayern de Munique. Em três temporadas, ele atuou 124 vezes pelos bávaros, com várias pequenas lesões, nenhuma muito séria. Não brilhou como na Juventus, mas foi um jogador importante. Desde o começo do mercado, esteve entre os nomes especulados para deixar o Bayern, ao lado de Thiago, Lewandowski e Boateng. “Arturo teve uma grande contribuição para o nosso sucesso. Sempre liderou nas partidas importantes e sempre pudemos confiar nele”, disse o principal executivo dos alemães, Karl-Heinz Rummenigge.

O chileno parecia próximo de acertar com a Internazionale, mas, quando surgiu a possibilidade de contratar Luka Modric, os italianos colocaram o negócio em modo de espera. Caso não fossem bem-sucedidos nas tratativas com o Real Madrid, planejavam retomar as conversas com Vidal, mas o Barcelona interveio e, pela segunda vez nesta janela, tirou o doce da boca de um clube italiano, depois de contratar Malcom, que estava até com exames médicos marcados para assinar com a Roma.

Além de Iniesta e Paulinho, o Barcelona perdeu apenas Lucas Digne e outros jogadores menos importantes, como Douglas e Deulofeu. A saída de Yerri Mina para a Inglaterra ainda é provável. No outro lado, porém, trouxe o defensor Clément Lenglet, do Sevilla, Arthur e Arturo Vidal, ainda em uma boa idade e com vitalidade para ajudar os catalães a tenta conquistar a Champions League, agora com um elenco que parece bem encorpado.


Os comentários estão desativados.