O Barcelona venceu com time misto o Al-Sadd por 4 a 0, claramente um time muito pior do que o Kashiwa Reysol. O time de Pep Guardiola não precisou suar muito e ainda foi bastante ajudada pela defesa pateta dos catarianos. Domingo, o jogo é diferente tanto para o Barcelona quanto para o Santos.

Os dois principais times deste Mundial poderiam ter jogado mais na semifinal e não o fizeram porque não foi preciso. O Santos passou mais sufoco e mostrou erros defensivos, mas a vantagem de dois gols ajudou a manter um certo controle do jogo na maior parte do tempo. Muricy certamente está se preocupando para corrigir os erros, mas sabe que na final o jogo é outro. O Barcelona, contra um time muito ruim, jogou só para o gasto. 

No domingo, é tudo diferente. O Santos não entrará da mesma forma. Jogará mais motivado e sabendo que precisará jogar no seu melhor para ter chance. O Barcelona, também sabendo que do outro lado há um time competitivo, entrará em campo com o time titular e mais ligado, como faz em jogos grandes. A conclusão das semifinais é que pouco pode ser visto. No domingo é que veremos o jogo de verdade desse Mundial. Os dois times entrarão 100%, até porque os espanhois, ao contrário do que muito se fala, sempre deram importância ao Mundial (seja no formato atual, seja no antigo Intercontinental).