Depois da derrota para o Real Madrid na rodada passada e a consequente perda da liderança de La Liga, o Barcelona precisava dar uma resposta à sua torcida. O adversário, entretanto, era indigesto: a Real Sociedad, que faz ótima temporada e acaba de chegar à sua primeira final de Copa do Rei em 32 anos. Como prometia, o duelo foi duro e poderia ir para ambos os lados, e um pênalti com revisão do VAR acabou sendo o diferencial entre os dois: Messi, na cobrança, definiu o 1 a 0.

Depois de eliminar o Mirandés e avançar à final da Copa do Rei, a Real Sociedad foi para o Camp Nou com várias mudanças. Willian José deu lugar a Isak, e Oyarzabal, Januzaj, Zubeldia e Zaldúa foram para o banco. Mesmo com a equipe inicialmente mista, a Erreala dificultou como pôde o duelo.

Especialmente com a escalação alternativa, a Real deu a bola ao Barça e apostou nos contra-ataques. Entretanto, no primeiro tempo, a criação ofensiva dos visitantes não mereceu destaque. O Barça, por sua vez, teve sua primeira boa chance relativamente cedo, com Braithwaite. Titular pela primeira vez, o reforço emergencial dos catalães recebeu bola de Messi e bateu forte, cruzado, para boa defesa de Remiro, aos 10 minutos de partida.

A melhor oportunidade da primeira etapa veio aos 29 minutos, quando Messi fez boa jogada pela esquerda, tocou para Busquets na entrada da área, se projetou na pequena área para receber o passe de volta e parou em grande defesa do goleiro da Real. Aos 40, mais uma chance para Messi, depois de boa trama de Alba, Braithwaite e Rakitic. A finalização do camisa 10, no entanto, foi pela linha de fundo, à direita do gol de Remiro.

O goleiro da equipe basca voltou a trabalhar bem na segunda etapa. Aos 20 minutos, fez boa defesa em chute forte de Rakitic. No minuto seguinte, Messi cruzou, Piqué cabeceou, e Remiro pegou com segurança.

A entrada de titulares no segundo tempo, como Zubeldia e Oyarzabal, melhorou o jogo da Real Sociedad. Os comandados de Imanol Alguacil passaram a criar perigo constante nas subidas rápidas em contra-ataque, sobretudo pela esquerda, onde Semedo deixava largos espaços. Nacho Monreal, em especial, teve pelo menos três boas oportunidades de cruzamento ou finalização, mas não conseguiu transformá-las em gol. Isak, também pela esquerda, teve duas chances. Em uma, viu seu cruzamento interceptado. Em outra, chutou sem direção, para fora.

O lance capital da partida então veio aos 32 do segundo tempo. Após bola levantada na área, Vidal, que entrara no lugar de Rakitic dois minutos mais cedo, pegou a sobra pela esquerda e cruzou para dentro da pequena área. Lá, a bola bateu no braço de Le Normand, que tentava afastá-la de cabeça. Após sugestão do VAR, o árbitro foi checar o lance no monitor e decidiu pelo pênalti ao Barça. Na cobrança, Lionel Messi converteu para fazer o 1 a 0.

Sentindo que o empate era possível, a Real continuou se lançando ao ataque, mas não conseguiu converter essas subidas em gol. Em um contra-ataque, Fati recebeu belo lançamento de Messi, driblou a marcação e tocou para Alba fazer o 2 a 0, mas o garoto estava impedido quando a bola saiu do pé do argentino, e o tento foi corretamente anulado.

Standings provided by Sofascore LiveScore

Sem brilho, o Barça volta a vencer em La Liga, assume provisoriamente a liderança e joga pressão no Real Madrid, que enfrenta o Betis no domingo (8). Com o tropeço do Atlético de Madrid, que empatou em 2 a 2 com o Sevilla, a Real Sociedad, por sua vez, não se complicou em sua briga por vaga na Champions League. Com um jogo a menos que a maioria dos outros times, está a dois pontos dos Colchoneros. O Getafe, quarto colocado, tem os mesmos 45 pontos que o Atleti, mas joga ainda neste sábado.

Ainda que venha de uma classificação histórica à final da Copa do Rei e que enfrentar o Barça no Camp Nou não seja tarefa fácil para ninguém, a Real lamenta como as coisas correram, especialmente pela sensação ao longo do jogo de que a vitória era possível. Teria sido uma semana dos sonhos, já que a Erreala não ganha um pontinho sequer na casa do Barça há 24 jogos. Mas este fim de jejum fica para depois.