Bale e a relação com a torcida do Real Madrid: “As vaias te fazem se sentir pior, você perde a confiança”

Uma das cenas mais cotidianas no estádio Santiago Bernabéu nos últimos meses tem sido as vaias a Gareth Bale, de 30 anos. O jogador se tornou até alvo de piada que só ligava para golfe, esporte do qual é entusiasta. Uma bandeira de Gales com a frase: “Gales. Golfe. Madri. Nessa ordem” (como mostra a foto) foi usada pelo próprio jogador ao classificar a seleção do seu país à Eurocopa, o que, claro, gerou muita controvérsia. Mas como o jogador vê essas vaias que recebe no estádio que é casa do Real Madrid?

[foo_related_posts]

“As vaias te fazem se sentir pior, você perde a sua confiança. Quando você perde uma chance de gol e te vaiam, o gol fica menor. Há 80 mil pessoas te vaiando no Bernabéu e você se pergunta: Como?”, afirmou o galês, em entrevista ao podcast de Erik Anders, que fala sobre golfe. “Não é algo bom. A primeira vez eu me perguntei: o que é isso?”.

Quando perguntado sobre quais as razões para as vaias, Bale responde em dúvida. “Essa é a grande pergunta. Deveriam te ajudar se sentir melhor e, assim, os fazer felizes, mas é o contrário. Te vaiam e você se sente pior, perde a confiança e joga pior, e então os torcedores ficam ainda mais irritados”, afirmou o atacante.

Uma das coisas que mais causa controvérsia na carreira do galês em Madri é a sua relação com o golfe. Críticos do jogador dizem que ele se preocupa mais com suas partidas de golfe do que com o seu trabalho e, com o mau rendimento em campo, isso se tornou um problema sempre apontado contra ele – a ponto de surgir a controversa bandeira, que ele abraçou.

“Muitas pessoas têm problemas comigo jogando golfe, eu não sei qual é a razão. Eu falei com médicos e todo mundo está bem com isso”, declarou o jogador. “A imprensa tem essa percepção que não é bom para mim. ‘Você deveria estar descansando, isso pode causar problemas, lesões’. Nos Estados Unidos, eu sei que Steph Curry joga talvez na manhã de um jogo. Aqui, se eu jogo dois dias antes de um jogo, vem algo como ‘o que ele está fazendo?’”, afirmou Bale.

“Eu apenas gosto de sair para jogar, pensando que eu tenho 18 buracos à minha frente”’, contou Bale sobre o hobby do golfe. “Você pode se afastar do futebol, se afastar de qualquer coisa negativa que estiver acontecendo e limpar a mente. No dia seguinte você se sente um pouco mais descansado e pronto para se concentrar e se sentir melhor sobre futebol novamente”, afirmou o jogador.

“A questão com o futebol agora é que tudo é baseado em resultados. Esse é o problema”, afirmou Bale. “Você pode jogar muito bem, não marcar por cinco jogos e todo mundo irá dizer que você está passando por uma fase terrível. As pessoas gostam de gols, assistências, coisas ‘uau’. E às vezes isso não acontece. Eu já joguei terrivelmente, então fiz dois gols e todo mundo disse: ‘ótimo jogo’. As pessoas podem ter suas próprias opiniões, desde que eu saiba que eu tentei o meu melhor e eu joguei o melhor que eu posso, então eu fico feliz com isso”.

Bale disse que se desconecta do futebol quando volta para casa. “Se quando você chega em casa, vê pessoas falando sobre futebol, isso te causa problemas mentais”, afirmou o jogador do Real Madrid.

Gostar de golfe certamente não é um problema. Há muitos jogadores que se divertem com os mais diferentes hobbies, entre eles golfe. Pep Guardiola, por exemplo, é um grande apaixonado por golfe. O questionamento em relação a Bale tem a ver com a falta de compromisso do jogador com o trabalho. Talvez seja uma questão de impressão que causa nas pessoas, isso não pode ser descartado. O fato é que as atuações do jogador caíram e ele sempre passa a impressão de não dar muita importância ao próprio trabalho. Cabe a ele tentar mudar isso.

Nesta temporada, Bale fez 18 partidas, três gols e duas assistências pelo Real Madrid. Se preparava para jogar a segunda Eurocopa seguida por Gales, depois da boa campanha em 2016, chegando até a semifinal da competição. O galês tem contrato com o clube espanhol até junho de 2022.