Fim de semana de tabus quebrados e vitórias simbólicas

Vitórias de Manchester City e Napoli, bem como as marcas encerradas de Barcelona e Balotelli, foram os destaques da rodada do futebol internacional

Sob um olhar desavisado, o final de semana do futebol internacional pode parecer normal. Só parece. Basta prestar um pouco mais de atenção para notar a quantidade de clássicos. E de resultados notáveis. As vitórias mais significativas foram encabeçadas por Manchester City, Bayern Munique, Napoli, Roma e PSV, que não se contentaram apenas em derrotar rivais, mas também ocupam posições importantes em suas ligas. Ao mesmo tempo, marcas expressivas envolvendo Barcelona e Balotelli foram quebradas. Confira o melhor no balanço da rodada:

 

O jogão

Manchester City 4×1 Manchester United

O Estádio Etihad não foi palco de um clássico equilibrado. Pelo contrário. Entretanto, pela exibição dominante do Manchester City, não dá para diminuir a importância do resultado. Os Citizens mais esperançosos logo associaram o triunfo por 4 a 1 ao histórico 6 a 1 em Old Trafford, há dois anos. O simbolismo do triunfo não é o mesmo, assim como dificilmente a importância ao final da Premier League será – em 2011/12, o massacre ajudou a definir o título. Ainda assim, o resultado vale para aumentar a confiança sobre o trabalho de Manuel Pellegrini, especialmente pelas ótimas atuações de Samir Nasri e Álvaro Negredo, além do costumeiro protagonismo de Yaya Touré e Sergio Agüero. Já entre os Red Devils, prevalece a sensação de dependência de Robin van Persie, assim como as ressalvas ao início de David Moyes no comando.

As surpresas

Rayo Vallecano e Mario Balotelli

Italy Soccer Serie A

Duas máximas do futebol internacional foram encerradas neste final de semana. Desde maio de 2008, na goleada por 4 a 1 do Real Madrid, o Barcelona mantinha mais posse de bola que seus adversários. Uma sequência de 316 partidas oficiais que só foi encerrada pelo Rayo Vallecano. Os franjirrojos, que já tinham deixado os blaugranas em apuros no primeiro semestre, foram goleados por 4 a 0, mas mantiveram o controle do jogo por mais tempo. Um sinal concreto das mudanças do tiki-taka. Já na Itália, Mario Balotelli perdeu o primeiro pênalti da carreira. Entre amistosos e jogos para valer, o italiano havia convertido todas as 26 cobranças que tentara. Até enfrentar Pepe Reina, que parou seu chute no San Siro. Balo até se redimiu com um belo tento, mas não evitou a boa vitória do Napoli sobre o Milan por 2 a 0, que assegurou aos partenopei a liderança da Serie A.

A imposição

Schalke 04 0x4 Bayern Munique

Mesmo enfrentando a massa azul em Gelsenkirchen, o Bayern Munique tinha a parcela de favoritismo no jogo contra o Schalke 04. Só não se esperava que fosse tão grande. Os bávaros não tomaram conhecimento dos rivais, com uma sonora vitória por 4 a 0 – abrindo a deixa até para os trocadilhos. Bastian Schweinsteiger e Mario Mandzukic acalmaram a situação logo na metade inicial do primeiro tempo, enquanto Franck Ribéry e Claudio Pizarro fecharam a conta. Na base do toque de bola, foi a melhor exibição do time desde a chegada de Pep Guardiola, dando a liderança da Bundesliga ao lado do Borussia Dortmund, que tropeçou.

A goleada

Sassuolo 0x7 Internazionale

A Internazionale se acertou rapidamente com Walter Mazzarri. Os nerazzurri demonstram um coletivo forte neste começo de temporada, algo que a torcida procurou o tempo todo em 2012/13. E nada melhor para proclamar a boa fase que um massacre. A Beneamata foi impiedosa com o Sassuolo, o caçula da Serie A, e atropelou por 7 a 0, mesmo jogando fora de casa. Os destaques foram argentinos. Rodrigo Palacio só marcou uma vez, mas participou das jogadas de três tentos. Diego Milito, voltando de lesão, fez dois e deu passe para outro, de Esteban Cambiasso, o mais bonito do dia.

A recuperação

psv-ajax-3

PSV 4×0 Ajax

Tanto PSV quanto Ajax vinham de uma semana conturbada nas competições europeias. Os Boeren perderam para o Ludogorets Razgrad na Liga Europa, enquanto os Godenzonen foram engolidos pelo Barcelona na Liga dos Campeões. Quem sairia da ressaca antes? Acertou quem apostou no PSV, que se aproveitou do mando de campo para não apenas vencer o clássico, mas também golear. O triunfo por 4 a 0 foi estrelado por Ji-Sung Park, responsável por um gol e duas assistências, e manteve a equipe de Phillip Cocu na liderança do Campeonato Holandês.

A decepção

Paris Saint-Germain 1×1 Monaco

Juntos, PSG e Monaco foram responsáveis por 72,8% dos gastos dos clubes da Ligue 1 em contratações, em um montante de € 277,1 milhões. Porém, não foi o alto investimento que garantiu um bom jogo no Parc des Princes. Zlatan Ibrahimovic e Radamel Falcao García até justificaram seus polpudos salários, mas o marcador não foi além do empate por 1 a 1. A partida ficou marcada, isso sim, pelo excesso de erros de ambos os lados. Das 33 finalizações realizadas no confronto, apenas seis foram em direção às metas.

O cara

Francesco Totti

O capitão era o centro das atenções no Dérbi da Capital. Totti acabara de anunciar a renovação de seu contrato com a Roma e reforçava ainda mais sua imagem de ídolo diante da torcida. Moral suficiente para que fosse decisivo na vitória dos giallorossi por 2 a 0 sobre a Lazio, encerrando jejum dois anos e meio sem vitória no clássico. O camisa 10 deu a assistência para Federico Balzaretti abrir o placar e foi a principal peça criativa de seu time, com oito passes para finalizações dos companheiros. Uma noite inesquecível, coroada com a manutenção da equipe na liderança da Serie A, com 12 pontos em quatro jogos.

O brasileiro

Paulinho

A torcida do Tottenham teve o gosto de sentir algo que até hoje traz saudades aos corintianos: uma vitória no fim do jogo com um tento de Paulinho. E não foi qualquer gol, mas uma pintura do volante. Como de praxe, o camisa 8 apareceu como elemento surpresa em um ataque dos Spurs e, de letra, desviou o cruzamento de Érik Lamela para as redes. Vitória por 1 a 0 sobre o Cardiff City conquistada aos 48 minutos do segundo tempo, o suficiente para manter os londrinos no topo da Premier League.

O jogão que você não viu

Saprissa 4×4 Alajuelense

Em uma final de semana movimentado, o dérbi da Costa Rica certamente não recebeu tantas atenções. Mas Saprissa e Alajuelense, que contam com a preferência de 70% da população do país, fizeram um dos melhores jogos do final de semana – senão da própria história do clássico, disputado desde 1949. O Alajuelense abriu dois gols de vantagem, mas permitiu a virada ainda na primeira etapa. Voltou a ficar à frente no placar aos 43 minutos do segundo tempo. E o Saprissa arrancou o valioso empate por 4 a 4 já nos acréscimos. Ótimo resultado para os Morados, que mantiveram a invencibilidade e a liderança no Torneo de Invierno.

O golaço

Cristiano Ronaldo

O Real Madrid levou um susto do Getafe, mas nada que atrapalhasse a esperada goleada sobre o Getafe. Os merengues garantiram a festa no Santiago Bernabéu ao atropelarem os Azulones por 4 a 1, em mais uma ótima exibição de Cristiano Ronaldo. O camisa 7 movimentou o placar ao lado de Pepe e Isco, com dois gols, o último deles de placar. Sami Khedira tocou na área e, em um movimento sutil, o artilheiro tocou de letra para as redes. Já são 11 gols em oito jogos na temporada, com o Real e com Portugal.