A 32ª rodada do Brasileirão colocou pingos nos is: o Cruzeiro ficou pertinho do título, que pode ser conquistado já na próxima rodada, batendo recorde de antecipação. O Náutico, que estava morto-vivo, está matematicamente rebaixado depois de tomar uma goleada do Atlético Mineiro. E o Fluminense, que o segundo turno todo flertou perigosamente com o rebaixamento, parece que já está ameaçando pegar na mão, dar uns beijinhos e levar ao cinema. Tem ainda o Botafogo, ex-candidato ao título, atualmente lutando para ficar ao menos com uma vaguinha na Libertadores, vendo o Goiás se aproximar perigosamente. Confira:

Sorte de principiante?

Vasco 2×1 Coritiba

Adílson Batista chegou para comandar um navio fantasma, mas conseguiu uma vitória importante em Macaé – sim, o Vasco ainda cumpre a perda do mando de campo. A troca de técnico e a eficiência de Edmilson no ataque geraram dois gols vascaínos e a vitória. Pouco para saber se o Vasco terá fôlego para se salvar. O Vasco ainda tem Santos (fora), Grêmio (casa), Corinthians (fora), Cruzeiro (casa), Náutico (casa) e Atlético Paranaense (fora). Ainda é possível, mas certamente não será fácil.

Segura o Boi!

São Paulo 2×1 Portuguesa

Quando a fase é boa, Aloísio Boi Bandido vira estrela. O jogador é o mais esforçado e não dá para tirar o mérito de quem se esforça tanto em campo. Foi dele o gol da vitória do São Paulo por 2 a 1 sobre a Portuguesa no Morumbi.

Aliás, foi o último jogo do São Paulo no Morumbi neste Campeonato Brasileiro, já que o clube foi punido com quatro jogos sem poder jogar no seu estádio pela confusão no jogo contra o Corinthians. Foi a quarta vitória seguida do São Paulo no Brasileiro, a sexta se contar também a Sul-Americana. Nos últimos dez jogos, uma derrota, oito vitórias e um empate. O nono lugar ainda é pouco para o que o time almejava, mas é bem melhor do que o início do campeonato.

Foi-se o boi com as cordas

Atlético Mineiro 5×0 Náutico

O rebaixamento do Náutico não é novidade para ninguém, mas o Atlético jogar um futebol interessante é uma boa notícia. Ao menos para a sua torcida. O Mundial vem aí e o time precisa achar o seu jeito de jogar. Fernandinho era desacreditado no São Paulo, mas jogou bem. Diego Tardelli segue sendo uma grande arma. Ao Náutico, boa Série B e bom clássico com o Santa Cruz. É tudo que resta.

Põe o pé na fôrma!

Grêmio 0x0 Bahia

Um total de 28 chutes a gol e só seis acertaram o alvo. Esse foi o Grêmio contra o Bahia na Arena e um dos principais motivos do time ter ficado no 0 a 0 com o Bahia. Em mais uma atuação tecnicamente fraca, ainda que competitiva, o time perdeu pontos importantes e acabou caindo da segunda para a terceira posição. E isso pode ser importante, porque se um time brasileiro ganhar a Copa Sul-Americana (Ponte Preta e São Paulo ainda estão na disputa), a quarta vaga da Libertadores desaparece e o terceiro lugar tem que jogar a fase preliminar da Libertadores. É bom se preocupar, porque o próprio Grêmio viu como pode ser duro jogar essa fase – só passou pela LDU esse ano nos pênaltis, mesmo decidindo em casa.

A fúria empatadora do Corinthians

Vitória 1×1 Corinthians

O Corinthians segue firme na liderança do Brasileirão dos empates. Já são 15 até aqui, com uma distância folgada para o segundo colocado, Internacional, que tem 12. Como isso não vale nada, o time está em 12º lugar, com 42 pontos. O escudo de campeão mundial não joga sozinho na camisa, afinal. Mas, é preciso dizer, o time até melhorou perto do que vinha apresentado. Não consegue fugir do empate, mas já melhorou. O que no atual cenário do Corinthians, não é pouco.

Goleada de um gol só

Santos 0x1 Cruzeiro

Sabe quando um time domina o adversário e desperdiça gols loucamente? Bom, foi o que o Cruzeiro fez. O jogo poderia ter sido uns 3 a 0 tranquilos para a raposa, mas acabou sendo 1 a 0. Só que o gol da vitória foi tão bonito que valeria por uns três mesmo. E na próxima rodada, o Cruzeiro pode ser campeão se vencer e o Atlético Paranaense no máximo empatar com o São Paulo em Curitiba.

Alerta vermelho

Goiás 1×0 Botafogo

O Botafogo já esteve em uma situação bastante tranquila, mas a situação é bem diferente. A pressão já estava forte pelos lados alvinegros e uma derrota poderia tornar possível que o Goiás alcance o time. A diferença entre os dois times agora é de um mísero ponto. A briga promete ser forte, ainda mais se o Goiás for eliminado da Copa do Brasil na quarta.

Estando ruim para ambas as partes…

Criciúma 1×1 Ponte Preta

Empatar não costuma ser um bom negócio quando se fala em pontos corridos (viu, Corinthians?) e Criciúma e Ponte sentiram isso. Os dois sonhavam com uma vitória redentora. O Criciúma poderia chegar a 35 pontos e seguir próximo ao Vasco. A Ponte poderia ter se igualado aos vascaínos em pontos. Nenhuma das duas coisas aconteceu. E os dois estão abraçados em 18º e 19º na tabela.

A Série B bate à porta
Flamengo 1×0 Fluminense

Dizer que o Fluminense correria um sério risco de rebaixamento antes do início do Campeonato Brasileiro seria uma insanidade. Mas as circunstâncias levaram a isso e o time está embicado na zona perigosa. O time tem o mesmo número de pontos do Vasco. Um tropeço seu e uma vitória rival pode causar aquela péssima sensação de entrar na zona do rebaixamento na reta final do campeonato.

E isso porque perdeu mais uma no fim de semana, desta vez para o Flamengo, 1 a 0 gol contra de Gum (com participação especial de Hernane Brocador). A próxima rodada tem Corinthians x Fluminense e o Vasco terá o Santos como adversário. Como sabemos que o jogo terminará empatado, se o Vasco conseguir outra vitória, o Flu pode entrar ali na zona perigosa.

Segurar o Furacão é uma tarefa para poucos

Atlético Paranaense 1×0 Internacional

Se era loucura apostar que o Fluminense correria sério risco de cair, também era loucura apostar que o Atlético Paranaense estaria brigando pelo vice-campeonato a essa altura. E está. O time bateu o Inter por 1 a 0 no jogo que fechou a rodada e deixa mais uma vez a impressão que vencê-lo é muito difícil. Ainda mais porque o time parece estar fisicamente em um estado muito melhor que os adversários. Aí mesmo que fica complicado.

Com o campo molhado da Vila Capanema, o Atlético Paranaense fez um gol no final do primeiro tempo e o Inter sequer teve forças para buscar o empate. O Furacão teve boas chances e por pouco não ampliou. Cada vez mais parece evidente que o menor número de jogos, já que o time não disputou o estadual com seu elenco principal, faz diferença para o time manter a sua força física a essa altura do ano.