Balanço: A festa dos títulos de Juventus, Ajax e Galatasaray

Tudo o que você precisa conferir sobre o que aconteceu no futebol internacional durante o final de semana. Destaque para os títulos de Galatasaray, Juventus e Ajax

Juventus, Ajax e Galatasaray foram os grandes vencedores do futebol internacional no final de semana. O trio garantiu a festa da torcida, conquistando os títulos na Itália, na Holanda e na Turquia. Dois dias bastante movimentados, que também contaram com a prévia da decisão da Liga dos Campeões na Alemanha. Na Espanha, o destaque ficou com as vitórias suadas de Real Madrid e Barcelona. Na Itália, o domingo foi dos artilheiros Miroslav Klose e Edinson Cavani. Já na Inglaterra, além do jogão entre United e Chelsea, Liverpool e Everton roubaram a cena pela festa nas arquibancadas.

O jogão

Bayern Munique 1×1 Borussia Dortmund

A prévia da decisão da Liga dos Campeões não contou com todas as estrelas, mas já valeu para esquentar o clima entre Bayern e Dortmund. Kevin Grosskreutz e Mario Gómez marcaram os gols no Signal Iduna Park, em jogo que ainda contou com pênalti perdido por Robert Lewandowski. Contudo, a melhor parte ficou guardada para as provocações e os bate-bocas. O melhor deles aconteceu depois que Rafinha foi expulso, colocando frente a frente Jürgen Klopp e Mathias Sammer, ex-dirigente dos aurinegros e que agora trabalha para os bávaros. A guerra, ao que parece, está instaurada e terá seu episódio final em Wembley, no dia 25.

A surpresa

Monaco 0x1 Caen

O Monaco está muito próximo de retornar à Ligue 1 e tinha as condições perfeitas para isso no sábado. Recebia o Caen no Estádio Louis II e precisava de um simples empate para festejar o acesso. Entretanto, o time de Claudio Ranieri frustrou sua torcida com a derrota por 1 a 0, apenas a segunda como mandante na competição. De qualquer forma, a promoção pode sair na próxima rodada. Para tanto, basta uma vitória sobre o Nîmes.

A virada

Barcelona 4×2 Betis

Parecia outra noite daquelas que tanto têm atormentado o Barcelona nos últimos tempos. O Betis ficou duas vezes em vantagem no placar, enquanto os blaugranes perdiam gols inacreditáveis. Suficiente para esgotar a paciência da torcida no Camp Nou. Porém, os catalães podem contar com o melhor do mundo. E Lionel Messi saiu do banco para resgatar o time mais uma vez. Em 15 minutos, transformou o empate por 2 a 2 em vitória por 4 a 2, com um golaço de falta e outro belíssimo em jogada coletiva. Graças ao craque, o Barça está a apenas dois pontos do título do Campeonato Espanhol.

O vexame

Boca Juniors 1×1 River Plate

Considerando o peso do clássico, o placar é o de menos. O maior vexame do Boca Juniors não é ter empatado com os maiores rivais em La Bombonera, com direito ao gol mais rápido da história do dérbi – de Manuel Lanzini, aos 45 segundos. O pior é o contexto criado pelo resultado: os xeneizes acumulam 11 rodadas sem vencer no Campeonato Argentino, superando a marca negativa de 1957 e se firmando como a pior da história do clube. A equipe de Carlos Bianchi ocupa a antepenúltima colocação no Torneio Final, com apenas uma vitória. Deverá vir ainda com mais gana para o jogo de volta contra o Corinthians, pela Libertadores.

A goleada

Ajax 5×0 Willem II

Goleadas não são tão incomuns assim no Campeonato Holandês. O próprio Ajax, com 2,45 gols de média, balançou as redes quatro ou mais vezes em um só jogo oito vezes nesta temporada. Nenhuma delas, entretanto, foi tão saborosa quanto a aplicada sobre o Willem II, na Amsterdam Arena. Afinal, os cinco gols – anotados por cinco jogadores diferentes – valeram a confirmação do tricampeonato holandês dos Godenzonen. A equipe treinada por Frank De Boer chegou aos 73 pontos, quatro à frente do PSV, e festejou a taça com uma rodada de antecedência.

A lambança

Rafael
Manchester United 0x1 Chelsea

David "Sideshow Bob" Luiz ri de Rafael
David “Sideshow Bob” Luiz ri de Rafael

Rafael teve uma atitude infantil no fim do jogo contra o Chelsea, quando os Blues já venciam por 1 a 0. O lateral caiu na provocação de David Luiz, que tentava prender a bola, e deu um pontapé na panturrilha do zagueiro. Enquanto o jogador dos Blues ria no gramado, o dos Red Devils recebia o cartão vermelho do árbitro Howard Webb. Rafael fez uma grande temporada com o United e até merecia uma nova chance na seleção, apesar do acumulo de erros nas Olimpíadas. Mas, por atitudes explosivas como esta, acaba prejudicando a própria carreira.

O craque

Arturo Vidal
Juventus 1×0 Palermo

O craque da temporada na Serie A selou o título da Juventus com uma ótima atuação. Vidal marcou o gol de pênalti, que garantiu a vitória sobre o Palermo, mas fez muito mais do que isso. Correu o campo todo e combateu as jogadas ofensivas dos rosaneri, como todo bom volante deve fazer. Também se mandou ao ataque, criou chances para os companheiros e não se furtou a arriscar a gol, carimbando até mesmo a trave. Uma atuação completa do chileno, que subiu ainda mais na hierarquia ao lado de Andrea Pirlo e Claudio Marchisio, se colocando entre os intocáveis no elenco de Antonio Conte.

O matador

Miroslav Klose
Lazio 6×0 Bologna

O segundo maior artilheiro das Copas do Mundo registrou seu recorde de gols em uma única partida neste domingo. Oportunista como sempre, Klose foi eficiente como nunca na hora de trucidar o Bologna. Cinco dos seis gols da Lazio no Estádio Olímpico foram anotados pelo alemão – três de pé direito, um de pé esquerdo e outro de cabeça, mostrando todos os seus predicados. E o centroavante teve uma precisão absurda em seus arremates: foram seis chutes e o único que não foi para as redes acabou bloqueado pela defesa. Se não saísse aos 23 minutos do segundo tempo, poderia ampliar ainda mais a marca.

O brasileiro

Hulk
Zenit 4×0 Alania

Depois de crises no elenco e maus resultados da equipe, Hulk começa a recompensar o Zenit pelos milhões de euros gastos em sua contratação. E, embora ainda não seja o jogador efetivo dos tempos de Porto, vai ajudando o clube de São Petersburgo a sonhar com a reconquista do Campeonato Russo. Neste sábado, foram três tentos na goleada por 4 a 0 sobre o Alania, lanterna da competição. Com seis vitórias nos últimos sete jogos, o time de Luciano Spalletti está a três pontos do CSKA Moscou, ainda líder, mas que perdeu embalo nas rodadas recentes.

O golaço

Selçuk Inan
Galatasaray 4×2 Sivasspor

O título do Campeonato Turco não poderia ter vindo de uma maneira mais bonita. Com direito a chapéu no marcador e lindo chute de fora da área, no ângulo. A pintura foi assinada por Selçuk Inan, o terceiro gol do Galatasaray no jogo que garantiu o bicampeonato nacional. Antes disso, o meio-campista já tinha anotado outro golaço, cobrando falta. Ótima maneira de exaltar um dos principais jogadores do Cim Bom na campanha.

O melhor jogo que você não viu

Hull City 2×2 Cardiff City

A definição do último acesso direto à Premier League 2013/14 guardou a emoção até o último minuto. Precisando fazer apenas sua parte para classificar, o Hull City vencia o já campeão Cardiff City por 2 a 1. Aos 45 do segundo tempo, um pênalti à favor dos Tigres abriu as festas no KC Estádio. Mas Nick Proschwitz errou a cobrança e ampliou a angústia da torcida por mais alguns minutos. E, para piorar a situação, os galeses igualaram o placar nos acréscimos. Depois do fim do jogo, o Hull precisou secar o Watford, ainda com chances de ultrapassá-lo em caso de vitória, para só então comemorar a conquista da vaga.