O Bahia jogou bem compacto, sólido atrás e sem ficar muito tempo com a bola no empate por 0 a 0 contra o São Paulo, no Morumbi, no último final de semana. O técnico Roger Machado, que gosta de propor jogo, admitiu que adotou uma estratégia diferente e disse que ficou satisfeito com o resultado. “O empate nos deu um ponto e uma prévia do que pode ser o jogo da Copa do Brasil”, disse. E assim aconteceu: os baianos mais uma vez bloquearam bem o time da casa e saíram da primeira partida das oitavas de final com uma valiosa vitória por 1 a 0.

O São Paulo está com problema para fazer gol no Morumbi. Desde o primeiro jogo em casa da temporada, contra o Mirassol, quando fez 4 a 1, disputou 13 partidas como mandante e marcou apenas sete vezes. Em oito ocasiões, passou em branco. Combinado com a estratégia do Bahia, que mesmo na Fonte Nova havia sido executada bem na vitória contra o Corinthians, as dificuldades aumentaram ainda mais.

A melhor chance do São Paulo no primeiro tempo foi uma cabeçada de Toró, que Douglas espalmou por cima do travessão. Aos 27 minutos da etapa final, Rogério disparou em contra-ataque e dividiu com a defesa. A bola sobrou para Élber, que tocou na saída de Tiago Volpi para marcar o único gol do jogo. Nos minutos finais, Pato teve duas chances de ouro de empatar: uma, em belo passe de Nenê, parou na trave; a outra, em Douglas. 

 

Um a zero

Carlos Eduardo perdeu uma chance clara no primeiro tempo  da vitória por 1 a 0 do Palmeiras contra o Sampaio Corrêa, e Hyoran carimbou a trave em uma cobrança de falta. E foi mais ou menos isso. Nos minutos finais, Moisés bateu forte, em outra bola parada, e o goleiro Andrey aceitou. Tentou agarrar a bola, mas acabou espalmando para o próprio gol. Minutos antes, havia levado uma pancada na cabeça e atuava com uma touca. Decidiu ficar até o fim e negou que o gol tenha a ver com isso.

“Foi um erro técnico. Todos me conhecem. Eu tenho o hábito de soltar pouco a bola. Poderia ter colocado para escanteio, mas optei em ficar com ela. Campo molhado, bola lisa, acabou soltando, subindo e indo para o gol”, explicou, ainda no gramado, ao SporTV. Para o Palmeiras, valeu a vitória fora de casa e o descanso à maioria dos titulares.

 

Zero a zero

Em um jogo de poucas emoções no Alfredo Jaconi, as melhores chances do Grêmio no 0 a 0 contra o Juventude foram no primeiro tempo, quando Everton mandou de fora da área no canto, e Carné foi buscar, e Juninho Capixaba, livrinho da silva, cabeceou para fora, da entrada da pequena área. No segundo tempo, houve uma reclamação de pênalti por parte do Grêmio, em lance com André. Ricardo Marques Ribeiro recebeu a recomendação do assistente de vídeo para mandar o jogo seguir. E ele seguiu. Por assim dizer.

Cinco gols

Sete jogos de ida das oitavas de final da Copa do Brasil terminaram. Cinco gols foram marcados. Internacional e Paysandu têm a chance de aumentar a média, nesta quinta-feira.