Clube tradicional na Itália, o Avellino encerrou a temporada de maneira gloriosa. Os Lupi já tinham garantido o acesso para a Serie B e, nesta quinta, comemoraram também o título da Serie C1, após empate com o Trapani. Uma festa que já se tornou costumeira nos últimos tempos, intercalada pelo gosto amargo no rebaixamento. Afinal, o clube viveu impressionantes 10 mudanças de divisão nas últimas 11 temporadas.

A dica é do leitor Daniel Dalence. A gangorra do Avellino teve início em 2002/03, quando o time subiu à segundona após 11 anos na Serie C1. Nas seis temporadas seguintes, foram mais duas promoções e quatro quedas, sendo que em 2007/08 os Lupi só foram salvos do rebaixamento porque o Messina faliu. Já a queda mais marcante aconteceu em 2008/09, quando o Avellino também faliu e foi da Serie B à Serie D, o quinto nível do futebol italiano.

Refundado, o Avellino subiu três divisões em quatro anos. Milagrosamente, a temporada passada não contou com rebaixamentos ou acessos. Para o próximo ano, a torcida espera mais uma alegria com o acesso à Serie A, na qual somam dez participações e que não disputam desde 1987/88.

A gangorra vivida pelo Avellino nas últimas 11 temporadas:

2002/03 – Serie C1 (promovido para a Serie B)
2003/04 – Serie B (rebaixado para a Serie C1)
2004/05 – Serie C1 (promovido para a Serie B)
2005/06 – Serie B (rebaixado para a Serie C1)
2006/07 – Serie C1 (promovido para a Serie B)
2007/08 – Serie B (rebaixado para a Serie C1)*
2008/09 – Serie B (rebaixado para a Serie C1)**
2009/10 – Serie D (promovido para a Serie C2)
2010/11 – Serie C2 (promovido para a Serie C1)
2011/12 – Serie C1 (se manteve)
2012/13 – Serie C1 (promovido para a Serie B)

* Falência do Messi e manutenção na Serie B.
* Falência do Avellino e queda direta para a Serie D.
Obs.: Para facilitar o entendimento, considera apenas os nomes tradicionais das Séries C1, C2 e D.