O Flamengo bateu o Botafogo por 3 a 2, de virada, neste domingo (28), no Maracanã, e diminuiu a distância para o segundo colocado do Brasileirão, o Palmeiras, para apenas três pontos. Teve más notícias nas lesões de Lincoln e Rodrigo Caio, ainda a serem avaliados, mas algumas boas também. Principalmente a atuação de Rafinha.

O Alvinegro saiu na frente no placar. Aos 14 minutos de jogo, após escanteio levantado na área, Diego Alves saiu mal, e Cícero desviou de cabeça para fazer 1 a 0. Aos 35, começou a exibição efetiva de Rafinha.

O lateral levou a bola ao ataque e soltou para Gerson pela ponta direita. Imediatamente, dirigiu-se à área, puxando a marcação e abrindo espaço para o ex-jogador da Fiorentina finalizar com precisão e fazer seu primeiro gol com a camisa rubro-negra: 1 a 1.

No segundo tempo, aos nove minutos, Gabigol pegou a bola pela direita, viu a ultrapassagem de Rafinha e passou de letra para o companheiro. O experiente jogador aplicou drible da vaca na marcação e cruzou para a área. A bola foi afastada pela zaga do Botafogo, mas Gabigol pegou a sobra e, de primeira, da entrada da área, bateu para fazer o gol da virada para 2 a 1.

Treze minutos mais tarde, Diego Alves mais uma vez não foi feliz. Em cobrança de falta de longa distância, o goleiro não armou bem a barreira, e Diego Souza aproveitou a brecha para mandar uma bomba curva e marcar um golaço, empatando em 2 a 2 a partida.

Por fim, o último ato de Rafinha: apenas sete minutos depois do empate do Botafogo, o lateral driblou Alex Santana, tabelou com Gabigol, fez a infiltração na área para receber de volta e então cruzou rasteiro para Bruno Henrique, livre, empurrar para a rede e fechar o triunfo em 3 a 2.

Além do excelente trabalho ofensivo, Rafinha contribuiu defensivamente com três interceptações, três desarmes em quatro tentativas, 11 roubadas de bola e vencendo oito duelos de 17 pela bola.

Na frente, além das duas assistências e da participação no outro gol, deu 41 passes certos no campo do Botafogo, de um total de 65 (89% de acerto).

Rafinha ainda tinha mercado na Europa. Para contratar o lateral direito do Bayern de Munique, o Flamengo teve que vencer a concorrência de clubes como Inter de Milão e Sevilla. Ao ser anunciado em junho, o jogador foi já colocado por muitos no posto de melhor da posição no Brasil. Isso pela capacidade que tem de oferecer atuações como a deste domingo.