O Manchester United venceu o seu terceiro jogo consecutiva desde a demissão do técnico José Mourinho. Desta vez, contra o Bournemouth, os Red Devils venceram por 4 a 1 jogando no estádio Old Trafford, com mais uma grande atuação de Paul Pogba. O meio-campista protagonizou uma excelente atuação da equipe, que mostrou uma tranquilidade pouco vista antes na temporada, além de um bom repertório ofensivo, outro ponto em grave ausência no período de Mourinho no comando.

LEIA TAMBÉM: Com Fernandinho de volta, Manchester City volta a vencer contra Southampton

 

O terceiro jogo de Ole Gunnar Solskjaer no comando do Manchester United foi, adivinha só, mais uma vitória. São três em três jogos. O que poderia ser uma coincidência, se olharmos só para os resultados e os adversários (Cardiff, Huddersfield e Bournemouth). Só que o desempenho melhorou de forma tão grande que nem mesmo acreditando que Solskjaer seja muito bom (o que ainda não mostrou na carreira) seria possível explicar.

Solskjaer escalou o time com Rashford como centroavante, mais móvel, e Pogba como meia ofensivo, logo atrás dele. O jogo fluiu muito entre eles, com Anthony Martial pela esquerda e Jesse Lingard pela direita. Atrás deles, na contenção do meio-campo, Nemanja Matic e Ander Herrera.

Logo no início do jogo, antes que o relógio marcasse cinco minutos, o Manchester United abriu o placar. Rashford recebeu na ponta direita, sem espaço. Ele passou por Ake, passou também por Diego Rico e cruzou rasteiro. Paul Pogba só completou, embaixo do gol, e saiu apontando para Rashford, autor da jogada: 1 a 0.

Aos 32 minutos, o Manchester United ampliou. Ander Herrera tocou para Ashley Young, que devolveu ao espanhol. Paul Pogba entrou na área sem ninguém perceber e recebeu o cruzamento perfeito de Herrera, subiu se antecipando ao goleiro e tocou para fazer 2 a 0.

Depois da assistência espetacular no primeiro gol, foi a vez de Rashford marcar o seu. Nemanja Matic fez lançamento para Anthony Martial, que, de trivela, cruzou para Rashford colocar um 3 a 0 no placar, aos 45 minutos.

Logo depois, nos acréscimos, o Bournemouth diminuiu. Brooks aproveitou um rebote, já dentro da área, e cruzou alto para o zagueiro Ake subir bem de cabeça para marcar e diminuir: 3 a 1.

O quarto gol veio de forma irregular. Pogba deu passe por cima, com precisão, para Romelu Lukaku, que tinha entrado no lugar de Rashford. Impedido, ele recebeu, avançou e tocou para marcar o seu, ampliando o placar para 4 a 1, praticamente selando a vitória.

Os zagueiros do time, tão criticados no período de Mourinho, conseguiram mostrar mais segurança. O sueco Victor Lindelof e o marfinense Eric Bailly tiveram uma ótima partida. O marfinense, porém, acabou expulso no final do jogo depois de uma entrada desnecessariamente forte. Será um desfalque para as próximas partidas – na Premier League, expulsão direta rende três jogos de suspensão em competições nacionais.

O Manchester United chega a 35 pontos, em sexto lugar, a três pontos do Arsenal, quinto colocado, e a oito do Chelsea, quarto. A distância é muito grande, mas ainda terá confrontos diretos. E com o desempenho que o time vem mostrando em campo, quem irá condenar o torcedor que sonhar com isso?

O próximo desafio para Solskjaer e o craque Pogba é o Newcastle, fora de casa, no estádio St. James’ Park, no dia 2 de dezembro, quarta-feira. Ainda parte da loucura do calendário festivo. Até onde pode sonhar o United? No Teatro dos Sonhos, os torcedores certamente já vivem dias melhores.


Os comentários estão desativados.