O Dudelange conquistou um resultado histórico nesta quinta-feira. Contra um desinteressado Betis, os nanicos seguraram o empate por 0 a 0 no Estádio Josy Barthel e somaram o primeiro ponto de um clube luxemburguês na fase de grupos das copas europeias. A mera presença na Liga Europa, afinal, já era uma façanha à equipe. O Olympique de Marseille, por outro lado, sofreu um resultado histórico nesta quinta-feira. A derrota por 3 a 1 dentro do Vélodrome ante o mistão do Apollon Limassol foi a pá de cal à participação ridícula dos franceses no Grupo H. Despedem-se do torneio com apenas um ponto, acima apenas do Dudelange entre os 48 participantes desta etapa da competição. Sensações diferentes, que dimensionam a temporada decepcionante dos marselheses.

A campanha passada parecia guardar o maior dos sonhos ao Olympique. O clube reafirmou sua grandeza ao chegar à final da Liga Europa, na qual terminou derrotado pelo Atlético de Madrid. E se o tombo do Ajax já havia sido enorme após o mesmo ouro de tolo em 2017, os marselheses sucumbiram de maneira parecida. O elenco até manteve suas principais peças, mas o desempenho na atual temporada é bem ruim. O time ocupa a quinta colocação na Ligue 1, pouco para o investimento e pelas estrelas que possui. Já no torneio continental, que o Grupo H fosse equilibrado, ninguém imaginaria os celestes como saco de pancadas.

O Olympique de Marseille perdeu os dois jogos contra o Eintracht Frankfurt e os dois contra a Lazio. Na visita ao Chipre, só empatou contra o Apollon. Mas nada comparado ao desastre desta quinta. Anton Maglica abriu o placar aos cipriotas e Florian Thauvin empatou logo em seguida. Entretanto, o próprio Maglica e Marios Stylianou (com um chutaço de fora da área) protagonizaram o deplorável vexame dos franceses. Que não houvesse motivação a uma partida na qual o time já estava previamente eliminado, não precisavam rastejar desta maneira.

Apenas quatro times encerraram a fase de grupos da Liga Europa com um ponto: Dudelange, Akhisarspor, Rosenborg e Olympique de Marseille. Porém, levando em conta os critérios de desempate, o Dudelange é o único a ficar abaixo dos marselheses. Perspectivas completamente distintas. E que só aumentam a noção sobre a vergonha que se vive no Vélodrome. A realidade foi cruel com os celestes.