O Atlético Paranaense tinha a quinta pior campanha fora de casa e enfrentava um Flamengo vice-campeão brasileiro, empurrado por 66 mil pessoas. Os donos da casa chegaram a abrir o placar, mas o Furacão, mesmo com time misto, conseguiu a virada para 2 a 1, selando com chave de ouro uma ótima campanha no Campeonato Brasileiro. A sexta vaga na Libertadores, no entanto, ficou com o Atlético Mineiro, que derrotou o Botafogo, por 1 a 0.

A chance de disputar a competição sul-americana na próxima temporada recai sobre a final da Copa Sul-Americana, que começa na quarta-feira, contra o Júnior de Barranquilla. Mais importante do que qualquer vaga, é a possibilidade de encerrar o ano com um título internacional, coroando uma temporada de altos e baixos que decolou a partir da promoção de Thiago Nunes ao cargo de treinador principal.

Desde a Copa do Mundo, foram 14 vitórias, apenas seis derrotas, todas fora de casa, e seis empates, quatro deles como visitante. Os três pontos no Maracanã fizeram com que o Furacão ultrapassasse o Flamengo e assumisse a segunda posição do segundo turno. O time também tem a terceira campanha como visitante, atrás apenas de Internacional e Palmeiras.

Com um olho voltado para a final da Sul-Americana, Nunes colocou em campo uma equipe mais reserva do que titular. E o Flamengo abriu o placar com Rhodofolo, de cabeça. Enquanto isso, no Independência, Cazares havia feito 1 a 0 para o Atlético Mineiro contra o Botafogo. Seriam necessárias uma virada e um empate para que os atléticos invertessem de posição na tabela.

Apesar de isso ser muito pouco provável, os titulares começaram a sair do banco de reservas. Primeiro Pablo, depois Lucho González e Bruno Guimarães. O Atlético Paranaense naturalmente cresceu e conseguiu marcar dois gols de muita qualidade. O primeiro foi em uma bonita troca de passes que terminou com passe de Lucho para Matheus Rossetto enviar ao cantinho. No segundo, Rony recebeu outro passe de Lucho e mandou na gaveta.

A notícia deve ter chegado aos jogadores do Atlético Mineiro, que ficaram nervosos com a melhora do Botafogo que, embora não tivesse mais ambição no torneio, buscou o empate com afinco. E quase o conseguiu. No último lance, Kieza cabeceou livre, na entrada da pequena área, mas desviou para fora. O gol faria com que o Galo voltasse a 16 vitórias, como o Atlético Paranaense, que teria mais saldo de gols.

Mas tudo isso é hipótese agora. O Atlético Mineiro conseguiu manter-se na zona de classificação para a Libertadores, graças a uma arrancada final, com quatro vitórias nas últimas cinco rodadas. Apesar de um meio de campeonato conturbado, em que ganhou apenas seis em 12 partidas pela liga brasileira, o Galo manteve-se na zona de classificação para a Libertadores em 35 das 38 rodadas. E nela terminou.