A estreia do Atlético Mineiro contra o atual campeão brasileiro, o Flamengo, e a vitória por 1 a 0 animou. A vitória veio com uma boa atuação do time no Maracanã. A expectativa do primeiro jogo do time em casa era grande. E o time entregou uma atuação de alto nível, ainda que com uma boa dose de emoção. Depois de sair perdendo por 2 a 0 para o Corinthians no primeiro tempo, o Galo virou o jogo em 15 minutos do segundo tempo, jogou mais bola e poderia ter feito até mais. Um jogo empolgante, especialmente para os atleticanos.

O jogo começou muito bem para o Corinthians. Embora o Atlético tenha tomado a iniciativa e tenha sido ofensivo e criado chances, foi o time paulista que conseguiu aproveitar as oportunidades. Aos 11 minutos, Araos recebeu dentro da área pela esquerda e levantou a bola para Jô, de peixinho, marcar: 1 a 0.

O Atlético quase empatou aos 24 minutos. Nathan passou pelo alto para Alan Franco, que finalizou de primeira e acertou o ângulo. Só que Cássio fez a defesa e impediu o gol. O Atlético criava chances, mas não aproveitava. O Corinthians sim. Aos 29 minutos, em uma linda jogada, o Corinthians chegou ao 2 a 0. Mateus Vital iniciou a jogada pela direita, achou Jô dentro da área e o centroavante tocou de calcanhar para Araos, que chutou cruzado para vencer o goleiro Rafael. Tudo parecia dar certo para o Corinthians, ao contrário do Galo.

O intervalo trouxe mudanças. Jorge Sampaoli tirou Marquinhos e Alan Franco e colocou em campo Hyoran e Jefferson Savarino. E o time melhorou demais. Rapidamente, logo aos sete minutos, Hyoran diminiu o placar depois de receber pelo meio de Guga e chutar de fora da área. O goleiro Cássio foi mal na bola e não conseguiu defender: 2 a 1.

Antes que o Corinthians conseguisse respirar, o Atlético arrancou o empate. Hyoran achou Savarino na direita e o atacante chutou cruzado. O goleiro Cássio espalmou mal, e a bola sobrou para o próprio Hyoran finalizar e empatar: 2 a 2.

O Galo parecia estar em outro ritmo em relação ao Corinthians. O terceiro gol não demorou a sair. Aos 15, Nathan recebeu pelo meio e chutou de fora da área para acertar o cantinho de Cássio. A bola bateu na trave e entrou. Virada no Mineirão para 3 a 2.

O quarto gol saiu, mas foi anulado. O próprio Hyoran recebeu dentro da área, no lado esquerdo, e rolou para o zagueiro Réver, capitão do time, finalizar em um chute bonito, no alto. Só que o VAR revisou o lance e encontrou impedimento de Hyoran ao receber a bola.

Só que o Atlético continuava em cima, com a bola, pressionando e amassando o Corinthians no campo de defesa. A impressão é que poderia chegar ao quarto gol em algum momento. Só que o gol não saiu e, nos minutos finais, o Corinthians foi para cima usando as armas que estavam funcionando. Por pouco não arrancou o empate.

Aos 44 minutos, em uma bola levantada na área, o goleiro Rafael saiu mal e chocou com Ruan, que conseguiu tocar na bola. Jô, no meio da área, tocou de cabeça para o gol, mas Réver, perto da linha fatal, impediu que o Corinthians empatasse o jogo.

O Corinthians continuou tentando usar a bola área, sua principal arma. Em escanteio, já nos acréscimos, Danilo Avelar conseguiu cabecear e Rafael fez a defesa.

O Atlético consegue a segunda vitória em dois jogos e, mais do que isso, o impacto maior é pela boa atuação. Os dois gols sofridos no primeiro tempo preocupam, porque foram falhas que poderiam custar muito mais caro. Mas o volume de jogo do time no ataque também impressionou. Foram 25 finalizações no total no jogo (13 no gol) contra apenas sete do Corinthians (cinco no gol).

O Corinthians, por sua vez, tem problemas que precisa resolver. A precisão do time em aproveitar as chances que teve no primeiro tempo foi impressionante, mas também foi pouco no todo do jogo. É verdade que o time sentiu a falta de opções no banco no segundo tempo, mas mesmo com quem estava em campo se esperava que Tiago Nunes conseguisse arranjar melhores soluções para o que foi apresentado. Resta ver como o time reagirá nos próximos jogos.

O time de Sampaoli mostrou mais uma vez bom futebol. Veremos o que os próximos jogos reservam ao Galo, mas a expectativa é boa. Para quem venceu dois jogos grandes como esses dois nas primeiras rodadas do campeonato, o torcedor certamente tem motivos para se animar.