O Atlético de Madrid estreou em La Liga com uma vitória típica deste time do técnico Diego Simeone: 1 a 0 sobre o Getafe, um placar magro, mas com um destaque grande para um jogador que não marcou o gol, mas marcou seu nome: João Felix. O português, contratado por um valor expressivo de € 126 milhões, foi destaque na vitória do Atleti. Desfilou habilidade e foi importante para o time.

A escolha de Simeone jogar em um 4-3-1-2, com uma linha de três meio-campistas com Koke, Thomas Partey e Saúl Ñíguez, com Thomas Lemar à frente deles. E, no ataque, dois jogadores: João Félix e Álvaro Morata. Na defesa, sem Diego Godín, quem ganhou lugar entre os titulares foi Stefan Savic, ao lado de José Giménez. Renan Lodi foi titular na lateral esquerda, com Kieram Trippier na direita.

O gol do Atlético saiu aos 23 minutos. Cruzamento da direita de Kieram Trippier, cabeçada certeira de Álvaro Morata: 1 a 0. Morata, que chegou por empréstimo do Chelsea em janeiro e fica até julho de 2020, quando tem a compra obrigatória programada por € 56 milhões. No Chelsea, o atacante não foi bem, mas no Atlético tem ido bem sob o comando de Simeone.

Aos 38 minutos, Jorge Molina deu uma entrada muito dura em Thomas Partey e o árbitro Guillermo Cuadra Fernandez mostrou o cartão vermelho direto. Pouco depois, aos 41 minutos, Renan Lodi tomou dois cartões amarelos seguidos e acabou expulso.

No segundo tempo, logo no início, uma jogada magistral de João Felix tirou o fôlego dos torcedores. Arrancou com habilidade, desde o próprio campo. Primeiro, colocou entre as pernas do marcador, saiu da falta, saltando para não cair, avançou até a área, mas foi derrubado. Pênalti imediatamente marcado. Morata cobrou, mas o goleiro David Soria defendeu.

Pouco depois, a torcida voltou a prender a respiração, mas desta vez por motivos diferentes: João Félix caiu no chão sentindo o joelho e precisou sair. Foi substituído por Marcos Llorente, que fez a sua estreia em um jogo oficial, depois de ser contratado do Real Madrid.

O Getafe teve uma chance em um chute de longe de Ángel Rodríguez, que acertou o travessão. E o Atlético, no fim do jogo, ainda teve outra chance clara. Em um contra-ataque, Morata recebeu e tocou para Vitolo, que saiu na cara do gol, mas adiantou muito e acabou tendo o chute bloqueado pelo goleiro.