A cada jogo internacional que encara pela frente, o Athletico vai construindo momentos épicos em sua história recente. Nesta terça-feira de Libertadores, a Arena da Baixada presenciou mais uma vitória irresistível do time comandado por Tiago Nunes.  Trabalhando de forma coletiva, o Furacão aplicou um 3 a 0 no gigante Boca Juniors com a marca de Marco Ruben, o matador rubro-negro, que executou uma tripleta perfeita: gol com o pé esquerdo, com o pé direito e de cabeça.

De início, o Boca Juniors tentou sufocar a saída do athleticana, e logo no primeiro minuto forçou o goleiro Santos a errar uma saída de bola. Carlos Tevez interceptou, fez boa jogada, mas finalizou sem força para defesa tranquila, mas já dando indícios do que o time argentino tentaria fazer no restante do jogo. Em contrapartida, quando o Boca tentava sair da defesa, o Furacão também subia a marcação. Depois de um tempo de observação entre as duas equipes, as chances de gol começaram a aparecer. Aos 18, Villa cruzou do lado direito na medida para Benedetto, que cabeceou no contrapé de Santos, mas tirou demais e a bola saiu pela linha de fundo. Enquanto isso, o Athletico levava perigo ao Boca nos avanços de Renan Lodi pelo lado esquerdo e em duas cobranças de escanteio perigosas que atravessou a pequena área sem ninguém completar a gol.

O jogo seguiu intenso, e aos 28, o time xeneize quase marcou em chute de Reynoso, mas Santos fez grande defesa. A resposta rubro-negra aconteceu de imediato com Rony, que avançou pela intermediária e chutou, e Andrada espalmou para escanteio. Veloz com a bola nos pés, Rony deu muito trabalho à defesa adversária, e foi quem encontrou o caminho do gol athleticano, aos 35 minutos. O camisa 7 fez a jogada pela esquerda e centrou a bola com força para o capitão Lucho González, que desviou para os pés de Marco Ruben, que completou para a rede com a canhota.

O segundo tempo colocou as duas equipes em estados de espírito completamente diferentes. O Athletico jogava com tranquilidade, marcando com concentração, enquanto o Boca Juniors parecia estar em completo desespero, atacando de forma desorganizada, deixando espaços para os contra-ataques. Aos 23, em mais uma tentativa do Boca de avançar, Lucho González desarmou Carlitos Tévez no meio de campo e iniciou mais um contragolpe, implacável. Bruno Guimarães avançou com velocidade, limpou a jogada e tocou cruzado para o matador Marco Ruben, em posição legal, cumprir à risca o papel de ser o homem-gol athleticano completando com o pé direito.

Sempre no lugar certo, Marco Ruben marcou o terceiro em lance de sorte. Nikão cobrou escanteio no segundo pau, Rony desviou a bola em direção ao travessão e na sobra, o argentino usou a cabeça para nocautear de vez o Boca Juniors. Com sete gols marcados e nenhum sofrido nos dois jogos em casa pela Libertadores, a Arena da Baixada vai se transformando em um alçapão que não difere adversários, e aguarda o Tolima na próxima rodada para que o Athletico possa defender a liderança conquistada.