O Athletico Paranaense realizou sua primeira partida oficial de 2019 nesta terça-feira, fora de casa, contra o Tolima. Antes, havia feito apenas alguns amistosos de preparação, uma vez que já há alguns anos ignora o seu campeonato estadual. Natural que parecesse um pouco enferrujado no começo da sua estreia na fase de grupos da Libertadores. Infelizmente para o Furacão, nesse período o adversário colombiano marcou o único gol da partida. Apesar de um bom segundo tempo, não deu tempo de buscar o empate: 1 a 0 para os donos da casa.

LEIA MAIS: Como chegam os sete clubes brasileiros à fase de grupos da Libertadores 2019

Das dúvidas de Nunes, Renan Lodi começou na lateral esquerda, e o meio-campo teve Camacho e Tomás Andrade ao lado de Bruno Guimarães. A escalação, porém, foi prejudicada pela lesão precoce de Madson. Sem Jonathan, Nunes precisou improvisar o zagueiro Zé Ivaldo na lateral direita. E isso foi mais ou menos o que de relevante aconteceu no começo do primeiro tempo.

A primeira jogada de perigo aconteceu aos 17 minutos do primeiro tempo, quando Rony recebeu pela esquerda e achou Marco Ruben para uma finalização meio torta que passou perto da trave do goleiro Montero. Mas, em uma cobrança de falta, o Tolima abriu o placar. González cruzou da direita, e Santos defendeu a cabeçada. Mas, no rebote, Danovis Banguero conferiu.

 

Por este ser o primeiro jogo oficial do time principal do Athletico Paranense, seria natural encontrar dificuldades na primeira etapa. O Furacão melhorou depois do intervalo, criando imediatamente uma boa chance, novamente com Rony. Ele cruzou rasteiro, e Marco Ruben tentou interceptar. O goleiro cortou, e a bola bateu no zagueiro. Em vez de entrar para um gol contra maravilhoso, ela carimbou a trave do Tolima.

O Tolima respondeu com uma cabeçada perigosa de Mostacilla, mas quem comandava as ações no segundo tempo eram os paranaenses. Thiago Heleno chegou a colocar a bola além da linha, mas a jogada foi interrompida por impedimento. Em escanteio, Cirino também foi paralisado pelo auxiliar. Rony apareceu livre pela direita, aos 44 minutos do segundo tempo, e soltou a perna, para defesa de Montero.

A última boa oportunidade foi do Tolima, com um contra-ataque puxado por Balanta que não virou gol porque Santos saiu bem para fechar o ângulo. O toque saiu pelo lado. Não foi mesmo jogo para perder por 2 a 0 – talvez nem por 1 a 0. O Furacão deu bons sinais, perigoso com Rony pelos lados e nas chegadas de Renan Lodi. Marco Ruben pareceu entrar bem no time. No entanto, o primeiro passo na Libertadores não teve o resultado esperado.