A novela finalmente acabou. Depois de anos de especulações, Neymar assinou contrato com o Barcelona nesta segunda-feira. Uma história que teve seu prólogo em 2011, na final do Mundial de Clubes, quando os blaugranas desmantelaram o Santos e o craque exaltou a “aula de futebol”. A partir de julho, iniciará um curso intensivo para se firmar entre os melhores do mundo, objetivo no qual não progrediria mais se continuasse na Vila Belmiro.

Pela maneira como surgiu e como se despediu, é natural associar a trajetória de Neymar com a de Robinho no Santos. Uma associação que se torna ainda mais impressionante quando se coloca lado a lado o currículo de ambos até deixarem a Vila Belmiro. Ambos estrearam e partiram com idades parecidas, tiveram conquistas de peso semelhantes pelo Peixe. A diferença está no quanto cada um produziu neste período. Neymar teve mais partidas e gols por clube e seleção.

Trajetória com o Santos

Robinho
Estreia: 17 anos, 1 mês e 27 dias
Títulos: 2 Campeonatos Brasileiros

Robinho foi mais precoce. Surgido também no Paulistão, o camisa 7 rumou ao estrelato com o título do Brasileirão de 2002. Manteve-se em evidência com a campanha até a final da Copa Libertadores de 2003. Já na sequência daquele ano, o atacante entrou em declínio. Mal no Brasileirão e protagonista no vexame da seleção no Pré-Olímpico de 2004, só refez sua fama no segundo semestre daquele ano. Foi impecável no bicampeonato brasileiro santista e se manteve em alta no Paulistão de 2005. O suficiente para que o Real Madrid o buscasse.

Santos' Robinho, left, celebrates with Neymar, after scoring a goal during a Sao Paulo state soccer league match against Sao Paulo FC in Barueri, Brazil, Sunday, Feb. 7, 2010.  (AP Photo/Nelson Antoine)

Neymar
Estreia: 17 anos, 1 mês e 2 dias
Títulos: 1 Copa Libertadores, 1 Copa do Brasil, 3 Campeonatos Paulistas

Depois de surgir no Paulistão de 2009 e se firmar no Brasileirão seguinte, Neymar esperou um ano e meio para se transformar em unanimidade, com os títulos do Paulista e da Copa do Brasil em 2010. Entrou em uma crescente a ponto de se tornar craque da Libertadores 2011 e ser listado pela Fifa entre os melhores do mundo. Entretanto, Neymar viu o desempenho do Santos declinar a partir de 2012. Apesar do título Paulista, fracassou na Libertadores e teve que carregar o time nas costas no Brasileiro. Enquanto o clube gastava alto para manter seu astro, esquecida de se reforçar nas outras posições.

Trajetória com a seleção

Robinho
Primeira convocação: 18 anos, 1 mês e 6 dias
Estreia pela seleção: 19 anos, 8 meses e 12 dias
Competições: Copa das Confederações de 2005 (campeão)

Robinho teve que esperar mais de um ano para entrar em campo pela primeira vez. O atacante era visto como um prodígio dentro de uma geração de ouro, com Ronaldo, Ronaldinho, Adriano e Kaká dando poucos espaços no ataque. A má fase no Santos o deixou de fora da Copa América de 2004 e o atacante só atuaria em uma competição oficial na Copa das Confederações de 2005, às vésperas de ser contratado pelo Real Madrid.

Neymar
Primeira convocação: 18 anos, 6 meses e 5 dias
Estreia pela seleção: 18 anos, 6 meses e 5 dias
Competições: Copa América de 2011, Copa das Confederações de 2013

O momento da seleção foi determinante para que Neymar fizesse sua fama, colocado como o artífice da renovação comandada após a queda na Copa de 2010. O camisa 7 foi a campo logo em sua primeira convocação e viajou como um dos principais nomes do time na Copa América de 2011. Manteve-se como estrela na transição entre Mano Menezes e Luís Felipe Scolari, embora suas atuações contra as principais seleções fossem abaixo das expectativas. Antes de deixar a Vila, foi convocado para a Copa das Confederações e disputará o torneio como atleta santista, ainda que já esteja vendido ao Barcelona.

Desempenho

Robinho
Jogos pelo Santos: 192
Gols pelo Santos: 83
Jogos pela seleção principal: 12
Gols pela seleção principal: 4

Quando surgiu, Robinho era veloz e driblador, mas demorou para amadurecer como jogador. O talento serviu para decidir o Brasileirão em 2002, mas não para manter uma regularidade. A mudança só começou a acontecer a partir de 2004, quando ganhou força física e melhorou seu desempenho nas finalizações, aumentando também sua média de gols. O fato de integrar uma geração mais talentosa no Santos  e na seleção também contribuiu para que pudesse dividir as responsabilidades – e não marcasse tantos gols.

Copa America Brazil Paraguay

Neymar

Jogos pelo Santos: 225
Gols pelo Santos: 136
Jogos pela seleção principal: 32
Gols pela seleção principal: 20

Neymar se firmou no Santos mais maduro do que Robinho. Tinha mais consistência física, mais objetividade e maior qualidade nas finalizações. Predicados que o tornaram o grande artilheiro dos alvinegros, assim como acabou acontecendo na seleção brasileira. Sem tantos astros ao lado na equipe nacional e contando com um elenco realmente qualificado no Santos entre 2010 e 2011, também acabou tendo que chamar mais a responsabilidade.

As expectativas na Europa

Robinho
Confirmação da venda: 21 anos, 6 meses e 6 dias
Valor: € 24 milhões

Robinho desembarcou no Real Madrid no auge de sua carreira, em uma crescente que esperava-se que continuasse no Santiago Bernabéu. Teve sua principal experiência internacional durante a Copa das Confederações, meses antes, quando foi titular da seleção campeã com sobras. Veio para dividir espaço no ataque com Raúl e Ronaldo. Foi titular absoluto na temporada de estreia e acumulou boas atuações, mas nunca repetiu o nível atingido em seus últimos meses com o Santos.

Neymar
Confirmação da venda: 21 anos, 3 meses e 20 dias
Valor: € 28 milhões

Neymar chega ao Camp Nou sem o mesmo prestígio do início de 2012 e a impressão de que já saturou sua capacidade atuando no futebol brasileiro. Fator que gera algumas desconfianças sobre o seu futebol, mas que também a esperança de que aflore ainda mais a partir da adaptação no Barcelona. A queda dos blaugranes na Liga dos Campeões aumenta a abertura para o atacante entre os titulares. O nível de preparação de Neymar para suportar a pressão no Barcelona é maior que o de Robinho em sua chegada ao Real. E o nível de qualidade técnica também é superior.