Durante muito tempo, uma das principais narrativas que dominou a cobertura da seleção francesa foi a inexplicável ausência de Aymeric Laporte das convocações. Finalmente, Didier Deschamps deu o braço a torcer e incluiu, na lista divulgada nesta quinta-feira (29), o zagueiro do Manchester City entre os convocados para jogos pelas eliminatórias da Euro 2020, contra Albânia e Andorra, em 7 e 10 de setembro. Ainda assim, Alexandre Lacazette segue desaparecido do plantel.

Desde novembro de 2017, Lacazette não ganha oportunidades na seleção francesa, o que tem atraído críticas desde que o atacante passou a se destacar constantemente pelo Arsenal, enquanto Olivier Giroud, sempre chamado, não mostrou grande coisa desde deixar os Gunners rumo ao Chelsea.

Mas ao menos Deschamps tirou das costas o peso da pressão pela convocação de Aymeric Laporte. Um dos melhores zagueiros da última temporada da Premier League, o jogador do Manchester City pedia passagem faz tempo, mas seguia sendo esnobado, com o técnico preferindo chamar atletas como Adil Rami e Kurt Zouma, indiscutivelmente muito abaixo do descendente de bascos.

Em dezembro de 2018, Laporte, que até hoje foi convocado apenas uma vez e não fez uma partida sequer pela seleção francesa, reclamou da falta de oportunidades e disparou que talvez Deschamps tivesse algo pessoal contra ele.

“Claro que não acho que seja por causa de uma questão esportiva, você teria que perguntar a ele pessoalmente. Não tenho nada pessoal contra ele, mas se alguém tem um problema, é ele, e não eu. Eu poderia ser campeão mundial. Mas essa decisão é do técnico, que não está me convocando por, acho, razões pessoais, e tenho que respeitá-lo”, afirmou à época.

Deschamps respondeu então que não tinha problema com ninguém e recomendou que Laporte seguisse trabalhando. “Se você me disser que ele tem que estar no lugar do Rami, então eu vou te parar aí mesmo. Desculpe-me, mas são dois defensores canhotos na defesa, em jogos de seleção. Temos muitos canhotos e poucos destros”, argumentou o técnico no fim do ano passado.

Parece que, qualquer que fosse o problema entre os dois, pessoal, técnico ou tático, tudo está resolvido. Laporte é uma das novidades da lista da França, que conta também com o jovem Jonathan Ikoné, de apenas 21 anos, do Lille, que substitui o lesionado Kylian Mbappé. Ousmane Dembélé também está fora da relação por causa de lesão.

Confira a lista de convocados abaixo:

Goleiros: Alphonse Aréola (PSG), Hugo Lloris (Tottenham) e Mike Maignan (Lille).

Defensores: Lucas Digne (Everton), Léo Dubois (Lyon), Lucas Hernandez (Bayern de Munique), Aymeric Laporte (Manchester City), Clément Lenglet (Barcelona), Benjamin Pavard (Bayern de Munique), Raphaël Varane (Real Madrid) e Kurt Zouma (Chelsea).

Meio-campistas: Blaise Matuidi (Juventus), Steven N’Zonzi (Galatasaray), Paul Pogba (Manchester United), Moussa Sissoko (Tottenham), Corentin Tolisso (Bayern de Munique), Nabil Fékir (Betis) e Jonathan Ikoné (Lille)

Atacantes: Kingsley Coman (Bayern de Munique), Thomas Lemar (Atlético de Madrid), Olivier Giroud (Chelsea), Wissam Ben Yedder (Monaco) e Antoine Griezmann (Barcelona)