Já classificada aos mata-matas e confirmada na liderança do Grupo B, a Colômbia se deu ao luxo de usar seus reservas neste domingo. Carlos Queiroz rodou a equipe praticamente inteira para o encontro com o Paraguai, que ainda buscava sua sobrevivência. E os substitutos colombianos mostraram serviço da mesma maneira. Os Cafeteros foram melhores na Fonte Nova e conquistaram a vitória por 1 a 0. Cuéllar brilhou com o gol, que assegurou o resultado, enquanto James Rodríguez outra vez arrebentou ao sair do banco. Melhor time da competição até aqui, também é o único a manter os 100% de aproveitamento.

Com nove pontos, a Colômbia aguarda seu adversário nos mata-matas. Pegará o vice-líder do Grupo C. Já o Paraguai ainda tem chances de classificação, mas pequenas. Com dois pontos somados, depende de um empate entre Japão e Equador nesta segunda-feira. Mesmo assim, as críticas são necessárias à Albirroja, que fez uma partida terrível quando só dependia de si neste domingo. Pouco assustou os reservas colombianos.

As escalações

Carlos Queiroz escalou uma equipe completamente reserva em Salvador. O único a manter a titularidade na Colômbia foi Juan Guillermo Cuadrado, desta vez utilizado mais à frente, no ataque. Radamel Falcao García também recuperava a posição, indicando que deve ser preterido por Duván Zapata nos mata-matas. Já o Paraguai mantinha a formação que quase derrotou a Argentina, apenas com a volta de Óscar Cardozo, recuperado de lesão. O centroavante tinha o apoio de Sergio Almirón, destaque na rodada anterior.

A Colômbia não seria expectadora

O Paraguai parecia mais disposto durante os primeiros minutos. Derlis González teve uma excelente chance logo aos dois, cara a cara com Álvaro Montero, mas chutou em cima do goleiro e facilitou a defesa. No entanto, a Colômbia não demorou a demonstrar que estava disposta a jogar de igual. Os reservas cafeteros também saíam ao ataque e logo se tornaram mais perigosos. Luis Díaz aparecia bastante pelo lado esquerdo, mas deixou a bola escapar quando poderia arrematar. Os lados do campo ofereciam mais espaços. Os colombianos chegaram a reclamar ainda de um pênalti não marcado por toque de mão de Derlis González, em lance que terminou com uma bicicleta de Falcao García para fora.

Flamengo x Botafogo na Fonte Nova

Sem muita saída de bola, o Paraguai pagaria o preço pela postura mais agressiva da Colômbia. O primeiro gol dos Cafeteros aconteceu aos 31 minutos. E ele nasceu a partir de uma roubada de bola no campo de ataque. Falcao recuperou e passou a Arias, aberto na direita. O centroavante passou pelo marcador e deu um inteligente toque a Cuéllar, que se projetou na área. Então, o volante finalizou por baixo das pernas de Gatito Fernández, inerte. A Albirroja sequer esboçou uma reação. Errava muitos passes e permitiu que a torcida ensaiasse gritos de olé, diante do domínio colombiano.

Outra trivela de James

Na volta para o segundo tempo, Cecílio Domínguez deveria dar mais qualidade ofensiva ao Paraguai. Não foi o que aconteceu. Era um jogo morno, que voltou a pegar fogo quando James Rodríguez saiu do banco de reservas. Fazendo uma ótima Copa América, o camisa 10 reacendeu os Cafeteros. Cardona parou em Gatito, antes que James reclamasse de um pênalti. O goleiro faria uma defesa ainda mais impressionante aos 16, em cabeçada de Lerma. E só foi vencido aos 23, em tento anulado pelo VAR. Mais uma vez, James deu uma assistência absurda de trivela. Luis Díaz dominou, mas a bola bateu em seu braço antes de chute e a arbitragem assinalou a infração corretamente.

Paraguai inócuo

Nos 20 minutos finais, a Colômbia poderia ter feito mais, abusando das jogadas de efeito ao invés da objetividade. Não que o Paraguai assustasse. A Albirroja não melhorou nem com as alterações de Eduardo Berizzo, limitada a um chute para fora de Almirón. Pouquíssimo a quem precisava da vitória para se garantir. No fim, o VAR ainda cancelou um pênalti inicialmente marcado para a Colômbia. Nada que impedisse a comemoração de um time que manteve seu padrão, mesmo com tantas trocas.

Ficha técnica

Colômbia 1×0 Paraguai

Local: Fonte Nova, em Salvador
Árbitro: Víctor Carrillo (PER)
Gol: Gustavo Cuéllar, aos 31’/1T
Cartões amarelos: Cristian Borja, John Lucumí (Colômbia), Santiago Arzamendía (Paraguai)
Cartões vermelhos: nenhum

Colômbia: Álvaro Montero, Santiago Arias, Cristian Zapata, Jhon Lucumí, Cristian Borja; Gustavo Cuéllar, Jefferson Lerma, Edwin Cardona (Wilmar Barrios); Juan Guillermo Cuadrado (James Rodríguez), Radamel Falcao García (Duván Zapata), Luis Díaz. Técnico: Carlos Queiroz.

Paraguai: Gatito Fernández, Iván Piris, Gustavo Gómez, Junior Alonso, Santiago Arzamendía; Derlis González (Óscar Romero), Richard Sánchez, Rodrigo Rojas (Juan Iturbe), Matías Rojas (Cecílio Domínguez); Sergio Almirón; Óscar Cardozo. Técnico Eduardo Berizzo.