A Atalanta nunca apareceu entre as potências do futebol italiano. Mesmo assim, poucos clubes possuem tanta tradição na Serie A. A Dea soma 55 temporadas na elite, o 11° time com mais participações. Suas participações internacionais, todavia, são raras. Apenas quatro vezes os nerazzurri disputaram as competições europeias, e em duas delas a classificação foi conquistada através da Copa da Itália. Mas, desta vez, os torcedores de Bérgamo estão se permitindo sonhar. O time treinado por Gian Piero Gasperini vem de quatro vitórias consecutivas e ocupa a quinta colocação, atrás da Lazio apenas pelos critérios de desempate. Neste momento, se classificariam à Liga Europa, algo que não acontece há 26 anos.

Obviamente, é muito cedo para apontar as chances da Atalanta em voltar ao cenário continental. De qualquer forma, os nerazzurri merecem desfrutar o sucesso momentâneo. Desde 2006/07 que o clube não aparece entre os cinco primeiros com mais de 10 rodadas disputadas. Naquela ocasião, o time perdeu fôlego e terminou a uma posição de se classificar à Copa da Uefa. O elenco era estrelado por Cristiano Doni, Massimo Donati e Nicola Ventola, além de contar com Christian Vieri, nos últimos momentos de sua carreira.

As únicas aparições da Atalanta na Copa da Uefa aconteceram na virada dos anos 1990. Em 1988/89, a Dea terminou a Serie A em sexto, sua melhor colocação desde a década de 1940, mas morreu cedo no torneio continental. Foi eliminada logo na primeira etapa, contra o Spartak Moscou. Já em 1989/90, os nerazzurri repetiram o feito e acabaram em sétimo no fortíssimo Italiano. Na temporada seguinte, conseguiram ir um pouco mais longe na Copa da Uefa. Superaram Dinamo Zagreb, Fenerbahçe e Colônia, antes de caírem nas quartas de final no confronto local diante da Internazionale. Tempos de ouro em Bérgamo, com o célebre ataque encabeçado por Evair e Caniggia, além do sueco Strömberg no meio de campo. Antes disso, a Atalanta participara da Recopa Europeia em 1963/64 (após o único título de elite do clube) e em 1987/88 (por ter sido vice do Napoli). Nesta última, parou nas semifinais, para o campeão Mechelen.

A atual temporada, aliás, representava um momento de perda para a Atalanta. Nos últimos meses, a torcida se despediu de dois de seus maiores ídolos: Germán Denis, maior artilheiro estrangeiro de sua história, e Gianpaolo Bellini, recordista em total de partidas. Ainda assim, a equipe tem compensado as lacunas com eficiência e muita disposição física. São sete vitórias nas primeiras 12 rodadas da Serie A, derrotando adversários como a Internazionale, o Napoli e o Torino. E isso porque os nerazzurri iniciaram a campanha com apenas um triunfo em seus primeiros cinco compromissos. Desde então, acertou sua defesa e sofreu míseros dois gols nas sete partidas seguintes.

Entre os destaques, alguns jogadores jovens despontam. Mattia Caldara se firmou na defesa justamente na arrancada recente, atuando como líbero. No meio-campo, Roberto Gagliardini vem jogando tão bem que ganhou uma chance na seleção, convocado por Giampiero Ventura para o lugar de Claudio Marchisio. Já ao seu lado, Franck Kessié retornou de empréstimo do Cesena e se tornou artilheiro do time, com quatro gols em 10 jogos, às vésperas de completar 20 anos. E, no comando de ataque, o homem de referência tem sido Andrea Petagna, cria da base do Milan e que passou por todas as seleções de base desde o sub-16. Acompanham opções mais tarimbadas como Andrea Masiello, Alejandro Gómez, Mauricio Pinilla, Alberto Paloschi e também o brasileiro Rafael Tolói.

Cabe ao experiente Gian Piero Gasperini administrar seu elenco e tentar manter o bom momento até o final da campanha, até porque o técnico se vale bastante da potência de seus comandados. Depois de uma boa segunda passagem pelo Genoa, a chegada nos nerazzurri se apresenta como mais uma chance de firmar o seu nome entre os principais técnicos italianos, apesar das más lembranças que deixou na Internazionale. Para quem despontou como treinador das categorias de base da Juventus e lançou outros bons nomes ao longo da carreira, o atual elenco da Dea parece um prato cheio. Resta ver como aguentará a maratona. Na próxima rodada, a Atalanta poderá sublinhar de vez o seu ótimo momento, recebendo a Roma em Bérgamo.