A Atalanta já desfrutava de um início de ano histórico, ao se classificar às semifinais da Copa da Itália pela primeira vez em 22 anos. E o embalo se manteve entre os nerazzurri, depois de eliminarem o Napoli dentro do San Paolo. Neste sábado, o time de Gian Piero Gasperini voltou a campo pela Serie A, abrindo o segundo turno em jogo difícil, ao visitar a Roma no Estádio Olímpico. Pois a Dea conseguiu aprontar mais uma vez. Bateu os giallorossi por 2 a 1, mesmo atuando com um a menos durante todo o segundo tempo. Ganham posições na tabela, enquanto os romanistas deixam a zona de classificação à Champions ultrapassados justamente pela rival Lazio.

Dezenove minutos bastaram para a Atalanta construir a sua vitória. O primeiro gol saiu aos 14, em excelente tiro de Andreas Cornelius no canto, mesmo com pouco ângulo. Cinco minutos depois, Marten de Roon contou com a sorte para ampliar. Um chute desviado do meio-campista acabou enganado Alisson e morrendo no fundo das redes. E isso porque Remo Freuler ainda acertou a trave aos 36. Antes do intervalo, porém, a Dea ficaria com um a menos, depois que De Roon recebeu o segundo amarelo.

 

Durante o segundo tempo, a Roma partiu para cima. E até esboçou a reação, quando Stephan El Shaarawy serviu e Edin Dzeko conseguiu reduzir a diferença para os anfitriões. A pressão, todavia, surtiu pouco efeito. Apesar das 13 finalizações e dos 78% de posse de bola nos 45 minutos finais, os giallorossi não conseguiram passar novamente pelo goleiro Etrit Berisha. Celebração em azul e preto, demonstrando mais uma vez o excelente trabalho por Gian Piero Gasperini desde que chegou a Bérgamo.

A vitória alça a Atalanta à sétima colocação, com os mesmos 30 pontos da Sampdoria, uma posição à frente na tabela. Se o pelotão de frente já está bastante distante, os nerazzurri ao menos podem sonhar com uma vaga na Liga Europa. Já a Roma sente o peso do mau momento. São quatro jogos sem vencer, três deles pela Serie A. O time cai para a quinta colocação, com 39 pontos, um atrás da Lazio – embora ainda possa se igualar à Internazionale, com três pontos a mais, mas um jogo a menos. E depois de uma pausa nas duas próximas semanas, exatamente este será o compromisso dos giallorossi, visitando os interistas em Milão. Um jogo valiosíssimo aos dois lados, considerando a queda de produção.


Os comentários estão desativados.