O atacante Amauri foi retirado da lista do elenco do site da Juventus, depois de recusar transferências para o Olympique de Marseille e para a Turquia. O jogador está treinando separado do elenco principal.

O clube tentou forçar o atacante a se transferir, mas o brasileiro, que tem nacionalidade italiana e defendeu a Itália, negou as propostas.

O jogador foi contratado pela Juve há três temporadas, quando veio do Palermo, e fez uma temporada razoável na sua estreia. Depois, porém, o atacante não conseguia mais marcar e acabou no banco.

Amauri foi emprestado ao Parma na segunda metade da temporada passada e voltou a marcar gols que ajudariam os Ducali a escaparem do rebaixamento.

Com mais de 20 contratações nos últimos dois anos, a Juventus queria se livrar do alto salário do atacante e se ofereceu até mesmo a pagar parte do salário do brasileiro caso ele se transferisse para o Marseille.

“Amauri tem contrato de € 3,8 milhões por temporada e o Marseille ofereceu a ele o mesmo, com uma contribuição da Juventus”, declarou o diretor esportivo do clube de Turim, Giuseppe Marotta.

O empresário do jogador, Giampiero Pocetta, argumentou que o jogador tinha o direito de recusar a transferência. Para tentar forçá-lo a sair, a Juve não só tirou o jogador da lista do seu site como o forçou a treinar separado do elenco principal dos bianconeri. Ele tem treinado sozinho desde a pré-temporada.