Ásia/OceaniaCopa da Ásia

Que seleção? “Torcida” da Coreia do Norte vai à Copa da Ásia para gritar o nome de Kim Jong-Un

A Coreia do Norte não faz exatamente uma boa campanha na Copa da Ásia. Após perder na estreia contra o Uzbequistão, a equipe foi goleada pela Arábia Saudita por 4 a 1 nesta quarta e disse adeus à competição. O vexame que os norte-coreanos enfrentam dentro de campo, no entanto, é o de menos diante do que aconteceu nas arquibancadas do Estádio de Canberra. Os “torcedores” do país faziam coro não aos seus jogadores, mas ao ditador Kim Jong-Un.

LEIA MAIS: Você nem percebeu, mas a Coreia do Norte só goleou nesta Copa

Vale lembrar que a Coreia do Norte vive um dos regimes ditatoriais mais fechados do mundo e que mesmo a transmissão de jogos da Copa do Mundo passa pelo crivo do governo antes de chegar à população. Nas Eliminatórias da Copa da Ásia de 2003, o país não deu vistos aos jogadores da Jordânia antes de um duelo decisivo, o que valeu também a eliminação prévia da edição seguinte do governo. E em um país no qual é tão difícil de entrar, para sair é preciso estar alinhado às rédeas do regime.

Não à toa, o governo norte-coreano deve ter mandado os seus melhores escudeiros à Austrália para propagandear o coro “Kim Jong-Un, ole ole ole”. Pelo menos o fracasso da seleção no torneio não ampliará tamanha sandice por mais alguns jogos.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo