Ásia/OceaniaBrasilMundial de Clubes

Os 50 jogadores brasileiros que ajudaram a escrever a história do Kashima Antlers

Quando se pensa na relação entre Brasil e Kashima Antlers, Zico é o primeiro nome que vem à cabeça. Natural, para quem foi tão importante não só para o clube, mas para a própria afirmação da J-League. As homenagens constantes e o bandeirão nas arquibancadas em Ibaraki só reiteram o status de lenda que o Galinho tem por lá. E não só ele é exaltado, mas os brasileiros, de uma maneira geral.

A partir de Zico, exatamente 50 jogadores do país defenderam o Kashima. Boa parte deles, com um lugar cativo na história do clube. Nos primeiros anos, além do camisa 10, Carlos Alberto Santos e Milton Cruz também abriram as portas. Alcindo chegou pouco depois e anotou um caminhão de gols nas primeiras edições da J-League. As renovações constantes eram pautadas quase sempre em alguns brasileiros.

Nos anos 90, inclusive, muitos eram jogadores de Seleção. Leonardo veio para ser o 10 substituto de Zico, e jogou muita bola. Jorginho passou a emprestar sua qualidade técnica ao meio-campo e foi até mesmo eleito o craque da J-League. Mazinho e Bismarck se tornaram ídolos incontestáveis. Enquanto outros renomados também passaram por Ibaraki, a exemplo de Mozer e Bebeto, mas sem tanto impacto.

Já depois da virada do século, as contratações se tornaram um pouco mais modestas, mas não menos notáveis e essenciais ao sucesso. Alex Mineiro e Euller marcaram muitos gols, enquanto Fernando permaneceu como esteio no meio de campo. O time tricampeão entre 2007 e 2009 contava com a maestria de Danilo e o faro insaciável de Marquinhos Cambalhota. E, nos últimos anos, foram importantes outros compatriotas não tão tarimbados, como Juninho, Davi e Caio – este, revelação do próprio Kashima e cogitado para a seleção japonesa.

Vale lembrar que, além dos jogadores, os técnicos brasileiros escreveram vasta história no Kashima. Toninho Cerezo e Oswaldo de Oliveira são os mais lembrados, donos de cinco taças da J-League. João Carlos e Zé Mario também foram campeões, na década de 1990. Lista que se completa com Edu Coimbra, Paulo Autuori e Jorginho, além do próprio Zico, que iniciou sua carreira no banco de reservas como interino em Ibaraki.

Abaixo, relembramos todos os brasileiros que vestiram a camisa do Kashima. Os 50 jogadores, de Zico e Alcindo a Fabrício e Bueno, os dois que carregarão a bandeira verde e amarela para a final do Mundial de Clubes, neste domingo, contra o Real Madrid:

[galeria_embeded]

Bônus: falando de brasileiros no Kashima, a gente não pode se esquecer destes dois golaços de Zico e Leonardo:

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo