Ásia/Oceania

Micronésia bateu um novo recorde: perdeu por 46 a 0 de Vanuatu

Já tínhamos contado a vocês que a Micronésia tinha apanhado por 30 a 0 do Taiti e 38 de Fiji nos Jogos do Pacífico sub-23, torneio que também é classificatório para os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, em 2016. A Micronésia não é membro da OFC, federação de futebol da Oceania, mas é membro do COI, e, portanto, pode disputar uma vaga no torneio olímpico de futebol. Talvez seja um dos grandes exemplos de “querer não é poder”. Evidentemente, não há qualquer organização de futebol no país, nem jogadores profissionais. Aliás, mal há jogadores. E o recorde foi alcançado porque Vanuatu sabia que precisava de uma diferença de ao menos 37 gols para ter chance de classificação. O pior é que mesmo vencendo por 46 a 0, Vanuatu não se classificou.

LEIA TAMBÉM: Melhor golfista do mundo perderá o major em casa por ter se machucado jogando futebol

Com as três goleadas históricas, a Micronésia sofreu 114 gols em 270 minutos de futebol. Jean Kaltak marcou 16 vezes por Vanuatu na goleada por 46 a 0 – no intervalo, o time já vencia por 24 a 0. A classificação de Vanuatu não veio porque Fiji e Taiti empataram por 0 a 0 e ambos se classificaram. Com isso, Vanuatu ficou em terceiro e está fora dos Jogos do Pacífico. Mas como confusão pouca é bobagem, o time segue vivo na disputa por uma vaga nos Jogos Olímpicos. Isso porque o Taiti, embora membro da Fifa, não é membro do COI e, portanto, não pode disputar os Jogos Olímpicos. Vanuatu enfrentará, então, a Nova Zelândia nas semifinais – uma missão muito, mas muito mais complicada.

“Foi meninos contra homens”, disse o técnico da Micronésia, San Foster, em entrevista após o jogo. Segundo ele, muitos dos jogadores atuaram pela primeira vez em um campo de futebol de tamanho oficial. “É muito difícil nestes estágios iniciais. É como o jardim da infância para nós”, continuou o treinador. “Nós temos que aprender e saber que nós temos que voltar e treinar mais forte, aprender mais habilidades. A maioria destes jogadores nunca saíram das suas vilas, a não ser ir para outro ilha. Eu os levei a Guam outro dia e foi a primeira vez deles em um elevador ou uma escada rolante. Foi um grande passo adiante para esses garotos, que ficaram realmente intimidados”, contou ainda o técnico.

Os Jogos do Pacífico são como o Pan-Americano, um evento de diversos esportes que funciona como uma mini-Olimpíada para a região. Como a competição é de times sub-23 e tem várias questões de times que nem são filiados a uma confederação, como é o caso da Micronésia, o recorde de maior goleada da história dos jogos de seleção não deve ser contabilizado. A maior goleada em jogos oficiais segue sendo a vitória da Austrália por 31 a 0 sobre a Samoa Americana, nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2002.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo