Ásia/Oceania

Everton Ribeiro preferiu ser o condutor do Al Ahli Dubai do que promessa na Europa

Nas últimas semanas, o futebol brasileiro perdeu alguns jogadores para o exterior. Esperava-se que Ricardo Goulart fosse para um grande time da Europa, mas ele acabou acertando com o Guangzhou Evergrande, atual tetracampeão chinês. Talvez Diego Tardelli também pudesse sonhar com um time europeu, mas foi parar no Shandong Luneng, em substituição a Vágner Love.

VEJA TAMBÉM: Sete exemplos de que a China não acaba com as chances de Ricardo Goulart na Seleção

Everton Ribeiro foi outro que deixou o Brasil rumo ao exterior. Mais um que acabou se rendendo às fortunas do futebol asiático (vai ganhar R$ 1,14 milhão mensais, aos 25 anos), mas não da China. O ex-meia do Cruzeiro defenderá as cores do Al Ahli Dubai, atual campeão dos Emirados Árabes Unidos e dono de seis títulos, cinco a menos que o Al Ain, maior vencedor local.

Everton Ribeiro já participou de uma partida, válida pela 14ª rodada da liga nacional, entrando em campo aos 15 minutos do segundo tempo no jogo contra o Al Sharjah, que terminou 2 a 0 para o Al Ahli, com gol do reforço brasileiro – foram apenas 13 minutos para balançar as redes; o time é apenas o quinto colocado, com 23 pontos, sete atrás do líder Al Jazira, faltando 12 rodadas para o fim.

Orientador das promessas

É evidente que o clube emiriano não investiu R$ 52,9 milhões (28,04 milhões ficaram com o Cruzeiro) para Everton Ribeiro ficar na reserva e ser um coadjuvante. Aos 25 anos, o Al Ahli quer que o meia brasileiro oriente os jogadores mais jovens do elenco, alguns deles da seleção principal que ficou em terceiro lugar na Copa da Ásia 2015, a melhor campanha do país desde 1996. Veja alguns jogadores que são companheiros de Everton Ribeiro…

Walid Abbas, 29 anos. Revelado no Al Nasr local, o zagueiro está em seu segundo ano no Al Ahli e acumula experiência das eliminatórias para as Copas de 2010 e 2014, além de duas Copas da Ásia. São 20 jogos pela seleção e quatro gols. Na Copa da Ásia 2015 jogou todas as sete partidas, cinco como titular.

Abdulaziz Hussain, 24 anos. O zagueiro começou a carreira no Al Shabab, passou pelas seleções de base emirianas e defende o time principal desde 2012, com 11 partidas disputadas. Ele não entrou em campo na Copa da Ásia.

Abelaziz Sanqour, 25 anos. Revelado no Al Sharjah, o zagueiro se mudou para o Al Ahli dois anos depois e defende a equipe da capital desde 2012. Apesar de ter menos de 15 jogos pela seleção principal, o atleta foi titular absoluto da equipe na Copa da Ásia, jogando os 90 minutos de todas as sete partidas.

Ahmed Khalil, 23 anos. Um dos mais importantes jogadores da seleção, o atacante foi revelado no próprio Al Ahli e passou por todas as categorias de base da seleção, alcançando o time principal em 2008. Com 27 gols em 63 jogos, o atleta fez quatro gols na Copa da Ásia, ficando na vice-artilharia do torneio. Vai receber muitos passes de Everton Ribeiro.

Ismail Al Hammadi, 26 anos. O atacante revelado no Al Ahli (33 gols em 79 partidas) tem quase 60 partidas com a seleção principal, mas não teve muita participação na Copa da Ásia: apenas um jogo como titular e quatro começando no banco de reservas.

Majed Hassan, 22 anos. O meia tem menos de dez partidas na seleção principal de seu país e pouco mais de 30 jogos com o Al Ahli, no qual começou a carreira, em 2010. Na Copa da Ásia foram apenas um jogo de titular e dois na reserva, entrando no decorrer das partidas.

Majed Naser, 30 anos. Goleiro desde 2012 no Al Ahli e com quase 75 partidas na seleção, o atleta é simplesmente o capitão da seleção dos Emirados Árabes Unidos. Naser só não jogou uma partida como titular, abrindo espaço para a experiência do reserva Khalid Eisa na disputa do terceiro lugar da Copa da Ásia. É um dos pilares do Al Ahli.

Protagonismo longe dos holofotes

Everton Ribeiro não estará sozinho na tarefa de contribuir para a evolução dos jovens atletas do Al Ahli. O clube emiriano tem outros estrangeiros, como o meia chileno Luis Jímenez, 30 anos, com experiência em eliminatórias e na Copa América, além de ter atuado na Internazionale de Milão (2007/09).

Seu compatriota, o atacante Carlos Muñoz, estava no futebol emiriano defendendo as cores do Baniyas, vindo do Colo Colo. Ele esteve no grupo do Chile que disputou a Copa América 2011 e as eliminatórias 2014.

O atacante marroquino com descendência holandesa Oussama Assaidi é o mais famoso deles, pois já vestiu as cores do Liverpool, apesar de ter sido um grande fiasco: 12 jogos em duas temporadas, sem nenhum gol marcado, o que o levou para o Stoke City.

O único brasileiro no elenco além de Everton Ribeiro é o atacante Ciel, que começou no Santa Cruz, perambulou por alguns times, incluindo Fluminense, Ceará e ASA, até rumar para o Al Shabab, nos Emirados Árabes, cinco temporadas atrás.

Aos 32 anos, o irmão de Nildo (aquele mesmo, ídolo do Sport Recife) será o guia de Everton Ribeiro nos primeiros meses em Dubai. Se tivesse esperado mais uma temporada, talvez fossem Marcelo, Neymar, Oscar ou Philippe Coutinho os apresentadores das respectivas cidades. O Al Ahli é muito pouco para Everton Ribeiro, que terá pela frente uma liga frágil e pouco tempo para mudar o rumo da carreira em direção à Europa, por causa da idade. Mais um resultado dos 7 a 1 germânicos…

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo