Andrea Pirlo assumiu o posto de novo treinador da Juventus, mas não tinha sua formação completa. Apenas nesta segunda-feira é que o maestro ganhou seu diploma como técnico. Para dirigir um clube da Serie A ou da Serie B, o profissional precisa ter sido aprovado no curso da Uefa. Pirlo já tinha iniciado a especialização, mas ainda não havia realizado a prova final e credenciou-se depois de passar nos exames.

O caso de Pirlo não era o único nesta Serie A. Responsável pelo acesso do Spezia, Vincenzo Italiano tinha uma permissão especial para comandar o clube na Serie B e só ganhou a aprovação total depois que fez a mesma prova que o juventino. Thiago Motta, que realizará seu exame final nesta terça-feira, é outro que ganhou uma licença provisória para treinar o Genoa enquanto buscava o diploma.

Todos os alunos começaram o curso em setembro de 2019. A formação é ministrada em Coverciano, o QG da seleção italiana, e as aulas totalizam 240 horas – incluindo um período de ensino online por causa da pandemia. Já a aprovação inclui uma prova verbal e também a apresentação de um trabalho de conclusão. Embora aplicado pela federação italiana, o curso leva a chancela da Uefa e atende ao padrão da entidade continental.

A turma de formados nesta segunda ainda inclui outras figurinhas carimbadas do Calcio, como Paolo Montero, Morgan de Sanctis e Marco Cassetti. Nesta terça, outra leva de estudantes realizará os exames – incluindo o supramencionado Thiago Motta, além de Cristian Chivu, Mohamed Kallon, Angelo Palombo e Luca Toni.