A situação do Villarreal continua difícil. Depois de esboçar uma reação, com vitórias contra Levante e Rayo Vallecano, o Submarino Amarelo não vence há três rodadas pelo Campeonato Espanhol, e sob circunstâncias cruéis. Vencia o Celta de Vigo por 2 a 1 até os 26 minutos do segundo tempo e levou a virada. Derrotava o Barcelona por 4 a 2 até os 45 minutos do segundo tempo e levou o empate. No último domingo, perdia do Betis por 2 a 1, quando teve um pênalti a seu favor, a um minuto do fim. Santi Cazorla cobrou. E perdeu.

Depois da partida, o jogador de 34 anos foi filmado nos corredores do Benito Villamarín em prantos. Um colega tentou consolá-lo, sem sucesso. E não é difícil entender por quê. Cazorla foi formado no Villarreal e retornou ao clube, ano passado, depois de mais de 600 dias sem jogar, tentando se recuperar de diferentes lesões no pé. Havia o risco de amputação ou que ele sequer voltasse a caminhar normalmente.

Claro que a continuidade da sua carreira também foi colocada em dúvida. Na metade do ano passado, ele foi recebido pelo Villarreal para se recuperar e, considerando as dificuldades, faz uma boa temporada. Tem quatro gols e oito assistências, em 28 partidas. Foi titular em sequência há 15 rodadas do Campeonato Espanhol, atuando 90 minutos nas últimas dez.

E à medida em que a briga contra o rebaixamento afunila-se, Cazorla tem contribuído. Nos últimos cinco jogos, marcou contra o Alavés e deu assistências diante de Levante, Barcelona e no gol de Funes Mori, que empatou o duelo com o Betis. Lo Celso fez 2 a 1 para os anfitriões, e Cazorla perdeu a chance de salvar um pontinho importante fora de casa.

Apesar do erro, que pode acontecer com qualquer um, ficou muito claro o quanto Cazorla se importa com o clube que formou e que lhe deu a chance de recuperar, depois do pior momento da sua carreira. “Ninguém consegue apagar o sentimento de culpa que sinto”, escreveu no Twitter. “Mas vou levantar, com meus companheiros e toda a família do Villarreal. Há sete finais, e juntos é a única forma de conseguir (ficar na primeira divisão)”.

O Villareal é o primeiro time da zona de rebaixamento, com os mesmos 30 pontos do Valladolid. O Celta de Vigo tem 32, atrás de Levante (33) e Girona (34). O Espanyol, com 38, está mais tranquilo.