O Atlético Mineiro entrou em campo nesta terça-feira à noite com uma missão: vencer o Unión La Calera e reverter a derrota sofrida no Chile, no jogo de ida da segunda fase da Copa Sul-Americana. A vitória veio de forma chorada, com um 1 a 0 no tempo regulamentar, gol do jovem Alerrandro. Mas o dono da noite foi o goleiro Victor.

Aclamado como um herói desde o dia 30 de maio de 2013, quando salvou o Atlético em um pênalti no último minuto do jogo contra o Tijuana, do México, na semifinal da Libertadores, “São Victor” vinha tendo um ano apenas razoável até aqui. O dia 28 de maio pode entrar na lista de ótimos momentos da história do goleiro – e do clube.

Sul-Americana não é Libertadores e sequer estamos falando de uma fase avançada da competição, mas o Galo enfrentou um time que tem boas qualidades, jogo com bola no chão, venceu em campo por 1 a 0 e passou nos pênaltis. E com algo raro: um 3 a 0 nos penais, com as três cobranças do La Calera parando no goleiro Victor, que as defendeu. Curiosamente, as três no mesmo canto – uma delas dá para dizer até que foi mais no meio, defendida com o pé pelo goleiro, o que lembrou ainda mais o jogo contra o Tijuana.

Os pontos altos da partida passam por Alerrandro, que entrou no segundo no lugar de Ricardo Oliveira – que nem fez um jogo ruim -, e acabou sendo decisivo. Ele completou um cruzamento rasteiro em boa jogada do meio-campista Elias. Aliás, Elias fez boa partida, assim como Luan. Juan Casares, mais uma vez, foi o destaque na criação de jogadas.

A vitória por 1 a 0 levou a pênaltis (sem prorrogação e nem nada, ponto para a Conmebol, porque as prorrogações desse tipo de disputa costumam ser um saco). E pênaltis no Horto, bom, a história é muito favorável ao Galo. Victor começou defendendo e impediu as três cobranças do clube chileno de entrarem: Walter Bou, Sebastián Leyton e Marcelo Larrondo. Pelo time mineiro, Fábio Santos, Luan e Leonardo Silva converteram e saíram para o abraço. O Atlético vai às oitavas de final da Sul-Americana. Um torneio que pode se tornar bem interessante para o o time.

A atuação ainda tem problemas, a vitória foi difícil, mas o Atlético segue mostrando mais organização. Falta ser mais eficiente no ataque, conseguir levar mais e mais perigo ao gol adversário. É nisso que o atacante Ricardo Oliveira, aliás, tem sofrido. Alerrandro teve duas chances claras de gol e concretizou uma. A vitória veio e o time do Atlético tem muito a melhorar ainda. Mas a classificação, com tons épicos graças a Victor, é um motivo para fazer sorrir o torcedor atleticano.