Depois de Aubameyang revelar em entrevista que “a bola estava com o Arsenal” para a renovação de seu contrato, Mikel Arteta, técnico dos Gunners, comentou a situação, acrescentando que cabe ao clube fazer com que seu goleador sinta que a permanência no Emirates seja o próximo passo certo em sua carreira.

Durante entrevista coletiva, Arteta foi bastante aberto sobre a situação, reconhecendo o papel do clube em apresentar ao jogador um projeto consistente e ambicioso e de fazê-lo sentir que é parte integral do processo.

“Acho que é nossa responsabilidade fazer com que ele sinta que este é o próximo passo certo em sua carreira. Para isso, ele precisa se sentir valorizado, sentir que se encaixa aqui e que o queremos. Então, ele precisa acreditar que podemos levar o clube à frente da maneira como queremos e que ele será um jogador essencial nisso”, avaliou.

Arteta afirmou não ter reclamação alguma sobre a postura de Aubameyang, revelando ter uma ótima relação com o atacante. “No momento, estou extremamente feliz com como ele tem atuado e se comportado, tenho uma relação muito boa com ele, podemos discutir muitas coisas cara a cara. Pelo que sei, ele está muito feliz no clube.”

A demora para a renovação tem aberto espaço para especulações sobre uma saída de Aubameyang, e, embora admita que o clube poderia ter avançado mais nas negociações, Arteta cita a crise do Coronavírus para explicar por que as conversas têm se arrastado.

“Em um contexto diferente, gostaríamos de ter feito tudo muito mais rápido, mas obviamente estivemos muito apertados com o tempo e a comunicação. Esses tempos sem precedentes trazem muita incerteza, e as coisas estão ficando mais claras a cada dia, estamos mais próximos de voltar a jogar futebol e de seguir em frente.”

A Premier League retorna nesta semana, e o Arsenal será um dos primeiros clubes a entrar em campo, enfrentando o Manchester City nesta quarta-feira (17). Um primeiro passo duro nesta tentativa de seguir em frente, e Arteta está ansioso para ver como sua equipe irá responder dentro de campo diante da situação inédita.

“A intensidade caiu um pouco, e acho que o estado físico dos jogadores não está como há três meses, e dá para sentir isso. Também não existe mais aquela urgência do público e a paixão dos públicos aqui da Inglaterra, mas precisamos nos adaptar. Precisamos viver isso e encontrar maneiras de motivar nossos jogadores às vezes. Veremos como será.”

Tendo acompanhado a Bundesliga desde o seu retorno, Arteta diz ter tirado algumas coisas das quais o Arsenal pode se aproveitar, mas avalia que é preciso vivenciar esta nova normalidade para ter certeza de que a equipe poderá se adaptar bem, especialmente às arquibancadas vazias.

“Assisti a uns jogos da Bundesliga, mas quando estive no Emirates, não havia público, e você não pode puxar aquela energia, aquele impulso (da torcida), e o jogo é diferente”, examina.

A questão física, evidentemente, preocupa o técnico, mas ele reconhece que este problema está sendo enfrentado por todos os clubes.

“Temos algumas incertezas, que não podemos controlar, e não sabemos como os jogadores irão responder agora, jogando a cada três dias depois de três meses parados, mas a maioria dos clubes está na mesma posição. Tentaremos nos adaptar e fazer o máximo possível. Não vamos tentar encontrar desculpas. Vamos com tudo e vamos curtir, porque acho que todos estamos sentindo muita falta do futebol, estamos desesperados para voltar a jogar.”

Para além da saudade do futebol, o retorno da Premier League será especial para Mikel Arteta por seu reencontro com Pep Guardiola. Hoje vivendo sua primeira experiência como treinador, o basco era, até dezembro de 2019, auxiliar do catalão no Manchester City e não esconde a influência do mestre em seu próprio perfil.

“Ele era uma influência para mim desde que eu tinha 15 anos e nos conhecemos no Barcelona, como jogadores. Ele teve uma influência enorme em minha carreira como treinador e na minha vida pessoal. Se for para falar sobre a pessoa que ele é, seus valores, a maneira como ele me tratou e como ele lida com os jogadores e a comissão técnica em torno dele, ele é fenomenal. Como auxiliar, aprendi muito com ele, passamos momentos incríveis juntos, alguns difíceis também, mas a experiência ao lado dele foi incrível.”

Manchester City e Arsenal jogam nesta quarta-feira (17), às 16h15 (horário de Brasília), em jogo com transmissão da ESPN Brasil. Você pode conferir em nossa programação de TV outras partidas marcadas para os próximos dias.