O Arsenal de Mikel Arteta conseguiu um grande feito ao eliminar o Manchester City, do seu mentor, Pep Guardiola, na semifinal da Copa da Inglaterra. A vitória leva o time de Londres à decisão do torneio com o Chelsea, outro rival da capital inglesa. O time ainda busca uma vaga em competição europeia pela Premier League, embora a situação esteja complicada. Arteta faz elogios ao time, mas mantém os pés fincados no chão para evitar passos em falso.

“Todo o crédito aos jogadores pelo modo como eles vem jogando e acreditando no que nós estamos tentando fazer”, afirmou o técnico. “Obviamente esta é uma maratona, é algo que longo prazo e você tem que fazer isso consistentemente por 10 meses, não é bom o bastante fazer isso em uma semana”.

“Nós não fizemos nada ainda. Nós apenas vencemos dois jogos que nos deram um grande impulso de confiança e a sensação de que, se estamos fazendo o nosso melhor, podemos competir com qualquer equipe”, afirmou o treinador. “Mas agora nós temos que ser consistentes e fazer isso a cada três dias”.

O próximo adversário do Arsenal é o ameaçado Aston Villa, que ainda briga contra o rebaixamento. “Na minha opinião, eles tiveram um pouco de azar em muitos jogos”, avaliou Arteta. “É um time que quer jogar futebol, que torna realmente difícil para o adversário quando eles têm a bola. Os torcedores não estarem lá no estádio, que é um dos meus favoritos na Inglaterra, é uma grande desvantagem para eles”, continuou o treinador. “Nós realmente precisamos ter cuidado, porque eles estão vivos e você pode ver isso nos últimos jogos. É melhor estarmos prontos”.

Um dos pontos mais incertos do Arsenal até aqui é a permanência do atacante e capitão do time, Pierre-Emerick Aubameyang. O jogador, de 31 anos, tem contrato só até 2021. “Quando eu estava falando sobre as coisas incertas que estão na mesa, obviamente esta é uma delas”, disse Arteta. “Outra é onde nós iremos terminar e se iremos jogar algum campeonato europeu ou não, o que terá um impacto. E então, todas as situações com o mercado e como irá se desenvolver”.

“Eu acho que eu fui muito claro com o que eu quero. Quanto mais rápido nós fizermos isso, para mim, pessoalmente, melhor, porque o jogador estará mais focado, mais determinado e mais calmo. Mas nós temos que respeitar os tempos de cada um também e às necessidades do clube de futebol”, declarou ainda o treinador do Arsenal.