Desorganizado defensivamente, o Arsenal se viu perdendo para o Tottenham, aos 10 minutos do primeiro tempo, e precisou correr atrás. Mais ainda quando Kane ampliou, de pênalti. O jeito como o empate em certo momento pareceu inevitável mostra como os donos da casa conseguiram corrigir o curso no decorrer do dérbi do norte de Londres e o placar final de 2 a 2 mostrou falhas e méritos dos dois times.

No primeiro tempo, o placar foi favorável ao time que defendeu melhor. O Arsenal chegou bastante, mas estava aberto demais aos contra-ataques e permitiu sete finalizações certas do Tottenham. Uma delas foi de Christian Eriksen, titular pela primeira vez na temporada, aos 10 minutos. Son lançou Lamela, que bateu cruzado e rasteiro. Leno caiu para defender, mas soltou a bola nos pés do dinamarquês: 1 a 0 para o Tottenham.

O goleiro alemão se redimiu, aos 18 minutos, quando Son avançou o campo de ataque inteira sem dificuldades e abriu para a perna direita na entrada da área. O chute foi bem colocado, mas Leno voou para espalmar. O Tottenham fechava bem a sua área e limitava os ataques do Arsenal e chutes de média distância e cruzamentos. Mesmo assim, Pépé quase empatou com uma cabeçada na segunda trave muito bem bloqueada por Danny Rose.

Aos 38 minutos, Harry Winks fez boa jogada pela esquerda e achou Son dentro da área. Xhaka deu um carrinho dos mais inconsequentes e derrubou o sul-coreano. Pênalti. Kane cobrou com firmeza e ampliou para 2 a 0. O volume de jogo dos anfitriões não serviu para nada diante dos buracos na defesa, aproveitados com objetividade pelo Tottenham. A sorte foi Lacazette ter conseguido uma bela jogada nos acréscimos, recebendo o passe de Pépé e invadindo a área para descontar antes do intervalo.

O panorama mudou um pouco no segundo tempo. Son exigiu outra defesa de Leno, mas o Tottenham perdeu o ímpeto ofensivo e o Arsenal conseguiu criar chances mais claras. Guendouzi quase empatou da entrada da área e, na cobrança de escanteio seguinte, Kolasinac tentou o desvio e impediu o chute de Aubameyang. Em uma das últimas chegadas do Tottenham, Harry Kane explodiu a trave com uma bomba cruzada de perna direita.

Emery fez mudanças no time. Colocou Ceballos no lugar de Lucas Torreira e uma das primeiras ações do meia espanhol foi um belo arremate de fora da área, espalmado por Lloris. A segunda mudança foi mais polêmica, vaiada por alguns torcedores no Emirates. Lacazette saiu para a entrada de Mkhitaryan. A ideia era centralizar Aubameyang, e ela pagou dividendos rapidinho quando o atacante apareceu nas costas da defesa para completar o lindo passe de Guendouzi.

O Arsenal foi senhor dos 15 minutos finais, quando até chegou a fazer o terceiro gol, anulado por impedimento de Kolasinac no começo da jogada. O Tottenham até teve uma chance com Sissoko no fim da partida, mas, depois de um bom começo, caiu demais no domínio do adversário, que finalizou 26 vezes, dobro do total dos Spurs. Mais uma partida em que encontrou dificuldades neste início de temporada. Situação similar à do jogo contra o Manchester City: o resultado foi melhor que a atuação.