Durante uma hora, o West Ham dominou o Arsenal no Estádio Olímpico de Londres, e abriu o placar com um gol meio feio de Angelo Ogbonna que, na atual fase dos Hammers, era mais do que satisfatório. No entanto, a partir do empate que saiu dos pés de Gabriel Martinelli, o time de Manuel Pellegrini simplesmente derreteu. Nicolas Pépé, contratação mais cara da história dos Gunners, finalmente mostrou suas melhores qualidades no gol da virada e no passe para Aubameyang fechar o placar: 3 a 1, e o Arsenal voltou a vencer após nove jogos.

Não parecia que seria assim. O West Ham, também em péssima sequência, agora com apenas uma vitória em suas últimas 11 partidas, com oito derrotas, fez um primeiro tempo muito bom dentro das suas possibilidades. Não teve a posse, mas interceptava as bolas na altura do meio-campo e era o objetivo em suas investidas. O Arsenal não conseguia criar chances, tanto que o goleiro David Martin não precisou fazer nenhuma defesa.

Aos 38 minutos do primeiro tempo, em um lance meio feio, Fornals recolheu a sobra de uma cobrança de escanteio pela direita e cruzou. Ogbonna foi com tudo na bola e a certou com uma mistura entre a cabeça e o ombro. Ainda houve um desvio que enganou Bernd Leno e uma checagem do assistente de vídeo para se assegurar que não houve toque de braço.

O segundo tempo começou na mesma toada, mas aos 15 minutos, Kolasinac recebeu pela esquerda e cruzou rasteiro. Gabriel Martinelli apareceu livre, na marca do pênalti, para empatar, com seu primeiro gol pela Premier League. Logo na sequência, Özil trouxe pela esquerda, soltou com Aubameyang que acionou Pepé, no outro lado do gramado. O ponta francês dominou, limpou a marcação de Masuaku com facilidade e acertou um lindo chute no ângulo de Martin.

Três minutos depois, Özil puxou de novo a bola pela esquerda, Aubemeyang deixou de calcanhar para Pépé, que devolveu por elevação. Aubameyang pegou de primeira e fez 3 a 1. O West Ham não soube nem o que o atingiu. Em um espaço de dez minutos, sua vantagem evaporou, assim como todo o ímpeto que mostrara até ali. Estava vencido. Bastou ao Arsenal administrar os minutos finais para que Freddie Ljungberg vencesse a primeira como técnico interino.

Três pontos que não apagam as falhas dos Gunners nesta partida, mas que são pelo menos um alento à tabela. A batata quente fica mesmo no colo de Manuel Pellegrini, que segue em uma péssima sequência de resultados e viu o seu time desmoronar como um castelo de cartas.

.

.

Classificações Sofascore Resultados

.