Um dos jogadores que mais se cobra que tenha desempenho com a seleção argentina, comparado ao que tem no clube, é Paulo Dybala. Sim, você provavelmente pensou em Sergio Agüero, ou mesmo Gonzalo Higuaín, mas Dybala é um que nunca justificou, com a camisa albiceleste, o brilho que tem na Juventus. Nesta noite de sexta-feira, em Córdoba, a Argentina venceu o México por 2 a 0 e o atacante foi o principal nome do time.

LEIA TAMBÉM: Lamela: “A hora de voltar ao River Plate está cada vez mais próxima”

Ainda comandada pelo interino Lionel Scaloni, a Argentina deixou algumas boas impressões. O começo, porém, foi bastante assustador para os torcedores argentinos. Em dois lances, pareceu que o México abriria o placar – e só não o fez por pouco, muito pouco. Primeiro, em um cruzamento para a área que Raúl Jiménez completou e a bola explodiu no travessão, logo na marca de um minuto de partida. Em seguida, antes do relógio completar dois minutos, um erro do zagueiro Ramiro Funes Mori levou o México a tomar a bola, Pulido tocou para o meio, onde estava Marco Fabián. O atacante finalizou forte, mas o goleiro Agustín Marchesín fez a defesa.

Com um sistema 3-4-3, a Argentina logo tomou o controle do jogo e passou a atuar muito mais no campo de ataque. No meio-campo, a dupla Giovani Lo Celso e Paredes e Leandro Paredes fez uma boa partida. Dybala, pelo centro, comandava as ações ofensivas. Acionou algumas vezes Lautaro Martínez, atacante ex-Racing e agora na Internazionale. Era dos pés de Dybala que saíam as principais jogadas para o ataque argentino.

O primeiro gol saiu em um cruzamento de Dybala, aos 44 minutos. Ele cobrou falta para a área e o zagueiro Funes Mori cabeceou firme para marcar 1 a 0. O jogador ficou fora da Copa do Mundo por lesão e ele volta ao time marcando um gol. E com Dybala mais solto, a Argentina era perigosa. Solto pelo meio, com liberdade para jogar onde quisesse, ele vem conseguindo finalmente o destaque que se esperava de alguém que ganhou o apelido “La Joya”.

O segundo gol sairia aos 25 minutos do segundo tempo, depois de muitas substituições, típicas de um amistoso. O ala direito Saravia cruzou forte da direita e Brizuela acabou tocando contra, pressionado pelos atacantes argentinos, entre eles Mauro Icardi, que entrou no segundo tempo do jogo.

Os dois times voltam a campo nesta terça-feira, dia 20, quando jogam novo amistoso. A partida será no estádio Malvinas Argentina, em Mendoza, às 22h (horário de Brasília). O jogo terá transmissão da ESPN Brasil.


Os comentários estão desativados.