Arena, técnico dos EUA: “2026 é quando começaremos a falar sobre vencer a Copa do Mundo”

O treinador de 65 anos apoia-se na possibilidade de os EUA sediarem o Mundial, aliada à evoução prevista para os jogadores nos próximos nove anos

O futebol dos Estados Unidos evoluiu nos últimos anos, com a Major League Soccer atraindo cada vez mais estrelas e um público mais fiel e numeroso. A seleção nacional, porém, ainda está longe de conseguir competir de igual para igual com as principais forças do mundo, o que deve acontecer, na opinião do atual técnico Bruce Arena, na Copa do Mundo de 2026.

LEIA MAIS: Repórter pergunta se Schweinsteiger espera conquistar a Copa com o… Chicago Fire (!!!)

A projeção de Bruce Arena, de que os EUA podem brigar pelo título do Mundial, parte do princípio de que os americanos serão sede da Copa de 2026, ao lado de México e Canadá, e usarão o apoio da torcida para solidificar a evolução de seus jogadores ao longo dos próximos nove anos.

“Em 2026, seremos totalmente emergentes e relevantes”, afirmou. “2026 será quando começaremos a falar sobre vencer a Copa do Mundo, para ser sincero. Não seria em 1994 (quando os EUA também sediaram o Mundial) ou 2010, mas 2026 pode ser a nossa hora. Seríamos sede, o que é uma vantagem. Pense onde estaremos em nove anos. Pense onde estávamos em 1994 e em 1998. Pense onde estaremos com a nossa liga, com os jogadores atuando no mundo inteiro por nove anos”.

Arena foi o comandante dos Estados Unidos no Mundial de 2002, quando a equipe americana chegou às quartas de final e realizou a melhor campanha de sua história. Depois disso, foi eliminada na fase de grupos da Copa de 2006 e parou nas oitavas de final na África do Sul e no Brasil. O treinador de 65 anos voltou ao cargo em novembro do ano passado, no lugar de Jürgen Klinsmann, que havia perdido os dois primeiros jogos do hexagonal final das Eliminatórias da Concacaf, para México e Costa Rica. Sob nova direção, os americanos venceram Honduras e empataram, fora de casa, com o Panamá.