O meio-campista brasileiro Nathan, do Vitesse, fez um gol no Campeonato Holandês contra o PEC Zwolle e tirou a camisa para homenagear a Chapecoense. Foi o terceiro gol da vitória do Vitesse por 3 a 1. O que chamou a atenção foi a decisão do árbitro da partida, Jochem Kamphuis, de 30 anos, que decidiu não dar cartão amarelo ao jogador.

LEIA TAMBÉM: ‘Vamos vamos Chape’: Atlético Nacional faz mais homenagens e avança no Clausura

“De acordo com as regras, eu tinha que dar um cartão amarelo a ele, mas eu decidi que eu não faria isso”, afirmou Kamphius ao canal Fox Sports da Holanda. “Eu acho que todo mundo entende que é um acontecimento terrível. É especial para o garoto [Nathan], que ele possa marcar um gol hoje. Eu poderia realmente dar um cartão amarelo a ele?”, explicou o árbitro, mostrando uma enorme sensibilidade.

Perguntado sobre punição, o árbitro disse que espera ver o que a KNVB (Federação Holandesa de Futebol) tem a dizer sobre o caso. “Eu não sei, eu vou ouvir o que eles têm a dizer”, declarou Kamphuis. “Claro que me interessa o que eles acham sobre isso, mas eu acho que foi a melhor decisão”.

Uma questão, na verdade, de bom senso. É um momento de solidariedade no mundo, um jogador brasileiro se emocionou por fazer um gol no fim de semana depois da maior tragédia brasileira no esporte.

Nathan tem 20 anos e está emprestado ao Vitesse pelo Chelsea. Ele foi contratado em 2015, vindo do Atlético Paranaense.

Veja mais da nossa cobertura da tragédia da Chapecoense