Embora tenha defendido clubes como Juventus, Milan e Liverpool, além da Roma, pela qual foi formado, a carreira de Alberto Aquilani nunca decolou como se imaginava. Sem clube desde o fim da última temporada, quando deixou o Las Palmas, o meia italiano de 34 anos relembrou a sua estreia pela Seria A, quase 16 anos atrás, e contou uma história curiosa. 

LEIA MAIS: Kluivert: “Não me arrependo de estar na Roma, mas gostaria de ter enfrentado o Real Madrid”

A partida foi uma vitória por 3 a 1 da Roma sobre o Torino, com dois gols de Cassano e um de De Rossi. “A pouco tempo do fim, o senhor (Fabio) Capello (treinador da Roma na época) procura meus olhos e me diz: ’Substituição, entra você’. Não há tempo de experimentar todas as emoções que imaginava quando era criança porque, em pouco tempo, entro no lugar de Emerson e piso o gramado do Olímpico”, afirmou, em uma publicação no seu Instagram.  

Passaram-se os três minutos previstos de acréscimos sem que Aquilani conseguisse tocar a bola. “O árbitro (Tiziano) Pieri aproxima-se de mim e diz: ‘Fique tranquilo, até você tocar a bola, não vou apitar o fim do jogo’. O jogo durou um minuto e meio a mais do que o esperado. Eu toquei a bola pela primeira vez em um jogo do Campeonato Italiano e ouvi os três assopros finais. Difícil esquecer um gesto como esse. Impossível esquecer esse dia”, disse. 

 

View this post on Instagram

 

Il mio esordio in Serie A. Roma-Torino, 10 Maggio 2003. Siamo avanti 3 a 1, con una doppietta di Cassano ed un fantastico gol di Daniele, anche lui giovanissimo. Manca poco alla fine, mister Capello cerca il mio sguardo e mi dice “Cambiati, tocca a te.” Non ho tempo di provare tutte quelle emozioni che mi ero immaginato da bambino, perché in pochi secondi mi ritrovo a dare il cambio ad Emerson e a calpestare per la prima volta il prato dell’Olimpico. Entro e scattano i tre minuti di recupero nei quali però non riesco a toccare un pallone giocabile. Mi si avvicina l’arbitro Pieri e mi dice “Tranquillo, finché non tocchi il pallone, io non fischio la fine”. La partita dura un minuto e mezzo in più del previsto, tocco il mio primo pallone in serie A e sento i tre fischi finali. Difficile dimenticare un gesto simile. Impossibile dimenticare quella giornata.

A post shared by Alberto Aquilani (@albeaquilani) on

O árbitro Pieri, atualmente comentarista da RAI, comentou a publicação de Aquilani: “Porque antes de ser árbitro, você precisa ser humano. Obrigado, Alberto”.