A principal torcida organizada do Dinamo Zagreb trava uma longa queda de braço além dos gramados. Os Bad Blue Boys se opõem fortemente a Zdravko Mamic, ex-presidente do clube. O dirigente foi preso e aguarda julgamento sobre diversos crimes financeiros, incluindo evasão fiscal e desvio de dinheiro do próprio clube – acusado de embolsar parte dos valores recebidos com a venda de jogadores. Além disso, Mamic possui trânsito enorme na federação, onde ocupou o posto de chefe do comitê executivo. Segundo os torcedores, 0 presidente Davor Suker é apenas um fantoche nas mãos do cartola, responsável por restrições arbitrárias aos ultras de diferentes times. Como resultado, as médias de público no Campeonato Croata caíram drasticamente e uniram até mesmo torcidas rivais.

VEJA TAMBÉM: Como o caos fora de campo ameaça o futebol croata

Diante das investigações sobre Mamic e sua saída da presidência, os Bad Blue Boys retornaram aos jogos em casa durante os últimos meses, após seis anos de afastamento. Entretanto, não pararam de protestar. Exemplo claro disso aconteceu neste domingo, na visita ao Cibalia, pelo Campeonato Croata. O Dinamo venceu por 2 a 1, mas graças a um erro absurdo de arbitragem aos 45 minutos do segundo tempo. El Arbi Soudani mergulhou dentro da área e o juiz apontou para a marca da cal, em pênalti convertido por Armin Hodzic. Dono dos últimos 11 títulos nacionais, o Dinamo tenta tirar o prejuízo para o Rijeka, que lidera com seis pontos de vantagem.

A possibilidade de deixar a taça escapar, contudo, não incomoda os Bad Blue Boys, e sim os recorrentes erros que beneficiam o clube, diante das acusações sobre o trânsito de Mamic na federação. Assim, os ultras demonstraram o seu descontentamento com a vergonha. Quando os jogadores foram agradecer o apoio do setor visitante, começaram a ser vaiados. Já quando atiraram suas camisas às arquibancadas, viram elas jogadas de volta ao campo, em revolta. Convicção que não abandona os torcedores, independentemente da situação.