Após vencer tumor no coração, Ángel Correa voltou a jogar, e já brilhou pela seleção sub-20

Atacante reestreou após seis meses afastado do gramado, e logo mostrando o porquê de ter sido contratado pelo Atlético de Madrid

Ángel Correa explodiu como uma das principais revelações da Libertadores de 2014. O atacante, que já tinha sido parte importante na conquista do Campeonato Argentino, se tornou uma das maiores referências do San Lorenzo. A ponto de ser cogitado para a seleção argentina na Copa do Mundo. O garoto não veio ao Brasil, mas foi para a Espanha, contratado para renovar o ataque do Atlético de Madrid. A descoberta de um tumor no coração durante os exames médicos pelos colchoneros, no entanto, impediu sua transferência. Mas, depois de uma delicada cirurgia e de seis meses de recuperação, Correa está pronto para voltar a brilhar.

VEJA TAMBÉM: Correa, o prodígio crismado pelo Papa que foi demônio ao Grêmio e anjo ao San Lorenzo

O contrato com o Atleti ficou pendente a exames médicos que comprovassem a sua cura. Da mesma forma, o atacante perdeu a reta final da Libertadores, a qual ainda podia disputar pelo San Lorenzo, embora tenha sido bastante homenageado pelos jogadores do San Lorenzo. De longe, teve que acompanhar a derrota de seus antigos companheiros para os futuros rivais do Real Madrid no Mundial de Clubes. Agora, porém, a reconstrução de sua carreira acontece pela Argentina. A equipe sub-20, é verdade, pela qual o garoto se transformou em capitão e já ajudou na goleada de estreia no Sul-Americano da categoria.

A volta de Ángel Correa aconteceu na estreia da Albiceleste no torneio. E foi com o pé direito: goleada sobre o Equador por 5 a 2, na qual o camisa 11 deixou o seu gol e ainda serviu uma assistência. Ao lado de Giovanni Simeone e seus companheiros, formou um potente ataque capaz de impressionar na primeira atuação. Além disso, o filho de Diego Simeone poderá mandar boas notícias ao pai, futuro treinador de seu parceiro em Madri. Um dos gols de Giovanni nasceu justamente a partir de um passe de Correa.

LEIA MAIS: A contratação de Ángel Correa é o sinal de que o futuro do Atlético de Madrid segue promissor

“Superei as dificuldades aos poucos. A cada dia que passou, fui me sentindo melhor. Mas quero jogar, tenho muita vontade de jogar. No campo, vou tirar toda a ansiedade. É o lugar onde me esqueço de tudo, me sinto assim”, declarara Correa antes da partida, em entrevista ao Cancha Llena. Precisou de apenas 55 minutos em campo para tirar de vez a ansiedade e provar que está pronto novamente.

Aos 19 anos, Ángel Correa possui um futuro enorme pela frente. A recuperação estimula ainda mais a sua chegada ao Atlético de Madrid, embora a adaptação a um time de jogo tão intenso deva demorar um pouco. Para quem esperou seis meses até retornar a uma partida, não é muito. A missão do capitão, neste momento, é seguir liderando a Argentina rumo ao Mundial Sub-20, para depois tentar causar impacto no Vicente Calderón. Para quem já superou dificuldades muito maiores, apenas mais um obstáculo.