Na última terça-feira, uma tragédia de grandes proporções comoveu a Itália. A Ponte Morandi, em Gênova, sofreu um desabamento parcial e ao menos 39 pessoas morreram, enquanto cerca de 20 ainda estão desaparecidas. Por conta da fatalidade, Genoa e Sampdoria solicitaram que seus jogos de estreia na Serie A fossem adiados. A liga italiana acatou o pedido, embora exista um movimento para que toda a rodada inaugural da competição seja transferida para outra data.

Em seu comunicado oficial, confirmando o adiamento de Milan x Genoa e Sampdoria x Fiorentina, a Lega Serie A apontou que os demais duelos pela primeira divisão terão um minuto de silêncio observados antes do pontapé inicial, enquanto todos os jogadores usarão braçadeiras negras em sinal de luto. Todavia, a Fiorentina entrou com um requerimento para que a abertura da competição mude sua data.

“A Fiorentina acredita que, diante de tragédias como a que ocorreu em Gênova, tudo fica em segundo lugar. Seria apropriado que o mundo do futebol pudesse parar e refletir neste momento, respeitando em silêncio o luto de dezenas de famílias afetadas. Futebol é sobre paixão e alegria, mas esse é um momento de dor e nós todos devemos parar, abraçando Gênova e as vítimas”, apontou a Viola, em nota oficial presente em seu site. Na última temporada, por conta da morte do capitão da Fiorentina, Davide Astori, os jogos da Serie A que ainda não haviam acontecido naquela rodada acabaram transferidos.

Outro que se posicionou a favor do adiamento é Massimo Ferrero, presidente da Sampdoria. As primeiras partidas da Serie A 2018/19 acontecem no sábado, quando ainda está decretado o luto nacional. “Estou ligando para os presidentes, então podemos dizer que não temos que jogar. Estou certo que o presidente da Lega Serie A não quer jogar. Falei com Giuseppe Marotta e ele me disse que a Juventus também não quer. Será no sábado, você não pode jogar no dia dos funerais. Esperamos que o bom senso prevaleça. A liga está avaliando a situação e estou certo que receberão meu apelo. Não posso pensar em celebrar num momento desses, enquanto os corpos permanecem nos escombros. Futebol é uma cultura, um estilo de vida. Às vezes você precisa parar por um momento e refletir. Talvez alguns pensem que os jogos no domingo sejam uma mensagem de que a vida continua, mas todo mundo analisam de seu próprio jeito. Estou preocupado, acho que não deveríamos atuar”.

Genoa e Sampdoria se envolveram diretamente no apoio aos resgates. Antes do adiamento de seus jogos, os ultras haviam declarado que não compareceriam às arquibancadas em respeito às vítimas.