A experiência positiva com o VAR durante a Copa do Mundo deve abrir mais portas à tecnologia. É o que publica o The Times, em matéria exclusiva desta quarta-feira. Segundo o periódico, a Uefa está planejando introduzir o assistente de vídeo na Liga dos Campeões. A novidade aconteceria a partir das quartas de final do torneio continental, já nesta temporada. Existe um comitê interno na entidade, trabalhando em um plano para introduzir o auxiliar.

A recomendação para o uso do VAR deve acontecer na próxima reunião do comitê de competições de clubes da Uefa, marcada para a próxima semana, em Mônaco. Depois disso, o VAR ainda dependeria de uma aprovação do comitê executivo da Uefa, que discutirá o assunto no final de setembro. A alta cúpula da Uefa espera que a novidade diminua os questionamentos sobre as suas arbitragens, algo que ficou latente ao longo dos últimos anos, especialmente em jogos das etapas decisivas.

No entanto, não haveria tempo hábil para a implantação do VAR desde a fase de grupos, que se inicia já em setembro. Uma das maiores preocupações da Uefa é contar com equipes de arbitragem devidamente preparadas, o que se torna mais difícil com os jogos simultâneos nas etapas iniciais. Caso a experiência do VAR na Liga dos Campeões seja positiva, espera-se que ele também acabe introduzido na Eurocopa de 2020. A próxima reunião do comitê executivo da Uefa também deverá determinar o futuro dos árbitros assistentes adicionais, aqueles que ficam posicionados na linha de fundo. Com a aprovação do VAR, esses assistentes não serão mais usados nas partidas da Liga dos Campeões e da Liga Europa.

Se a ideia for aprovada para a Champions, a Premier League permaneceria como única das grandes liga do futebol europeu alheia a esta tecnologia. Contudo, os ingleses já realizam testes offline do sistema e planejam o treinamento de árbitros, pensando na utilização para a próxima temporada. A experiência com o vídeo já ocorre nas etapas mais agudas da Copa da Inglaterra e da Copa da Liga Inglesa, embora erros nos torneios domésticos tenham deixado questionamentos sobre a eficiência disso.

A própria Copa do Mundo indicou que o VAR necessita de melhorias e de critérios mais apurados. Ao longo da competição internacional, o uso do vídeo foi aprumado e alguns questionamentos sobre o sistema diminuíram durante os mata-matas. Além disso, os relatórios da Fifa fizeram avaliações positivas do instrumento. Diante do aprimoramento, se torna natural que mais competições acabem adotando o sistema.