O anúncio recente do novo acordo pelos direitos de TV da Premier League já gerou reação fora da Inglaterra. A Bundesliga começou a discutir maneiras de diminuir o distanciamento financeiro que isso cria entre as duas competições e agora busca alternativas para aumentar a sua arrecadação com a televisão. Um passo necessário para não ficar para trás, mas que, segundo os próprios dirigentes, poderá significar uma tomada de decisões controversas com os torcedores.

VEJA TAMBÉM: Cartola francês vê apocalipse: “A Premier League se tornará uma NBA, maior que a Champions”

O atual acordo da Bundesliga gira em torno de € 628 milhões, aproximadamente quatro vezes menor que a nova negociação da Premier League, de € 2,6 bilhões. O fato de que o último colocado do Campeonato Inglês ganhe mais do que o Bayern de Munique com TV incomoda os alemães, que estudam agora mudanças nos horários dos jogos como uma das medidas para aumentar a arrecadação.

“Precisamos de uma discussão honesta na liga. De olho no novo contrato de televisão, estamos prontos para tomar medidas impopulares, se necessário, para conseguir manter os melhores jogadores na Bundesliga?”, questionou Christian Seifert, diretor executivo do campeonato.

Atualmente, a distribuição de horários das partidas no Alemão tem um jogo no início da noite de sexta-feira, cinco partidas simultâneas no sábado à tarde e duas outras em diferentes horários no domingo. Esses duelos de sábado à tarde são muito populares entre os torcedores, e já houve tentativas por parte da liga de escalonar esses jogos – sem sucesso, diante da pressão das torcidas. Agora, essa opção volta a ser estudada pelos dirigentes.

Além disso, há também a possibilidade de haver alterações na tradicional pausa de inverno, que, nesta temporada, começou uma semana antes do Natal e terminou no fim de janeiro. Os cartolas da Bundesliga dizem que as decisões que vinham sendo tomadas visavam atender aos desejos dos torcedores, mas que, agora, para obter maiores valores no acordo de televisão, as pessoas precisarão ceder.

No próximo ano as negociações pelo novo acordo de direitos de TV na Alemanha serão iniciadas, já que o atual se encerra ao fim da temporada 2016/17. Apesar dos dirigentes já terem adiantados algumas das questões que precisam ser abordadas, os torcedores também não perderam tempo para expressar o que esperam do campeonato. Na goleada do Bayern de Munique sobre o Hamburgo, por exemplo, uma faixa na torcida dos bávaros trazia a mensagem: “Não ao modelo inglês”.

A Bundesliga, conhecida pelo caráter de dar prioridade à experiência do torcedor, precisa, sim, encontrar alguma maneira de se fortalecer economicamente para ao menos manter seu atual nível. Entretanto, é necessário cuidado para não degradar essa relação com os fãs. Em um futebol que cada vez mais coloca todas as fichas na busca pelo lucro, é bom ter uma exceção à regra que mostra como o bom cuidado com o torcedor, o consumidor de fato, ainda é o caminho mais correto a se seguir. Os dirigentes têm tempo para encontrar um meio termo que agrade a todos, mas sobretudo àqueles que mantém o futebol vivo.