O Campeonato Turco terminou no último final de semana com uma acirrada briga contra o rebaixamento. Ankaragücü, Kayserispor e Yeni Malatyaspor ficaram a três pontos de sair do Z-3. No entanto, a salvação aos três clubes veio de outra maneira: nesta quarta-feira, os rebaixamentos nas diferentes divisões da liga nacional foram cancelados. A decisão foi tomada em reunião entre o Ministro da Juventude e dos Esportes, o presidente da federação de futebol e o presidente da associação de clubes. Os acessos foram mantidos e, assim, a Süper Lig contará com 21 participantes em 2020/21 – garantindo um time de folga a cada rodada.

A decisão foi sacramentada com uma votação unânime entre os dirigentes das entidades. Eles avaliaram que o cenário da pandemia prejudicou as equipes e que os rebaixados corriam mais riscos de encararem dificuldades econômicas – principalmente nas divisões de acesso, encerradas antecipadamente e sem futebol desde março. Apesar disso, os promovidos foram mantidos a partir da pontuação obtida anteriormente, com a realização ainda de playoffs.

A definição, por tabela, beneficia três clubes representativos de regiões diferentes do país que deixariam a elite – incluindo o Ankaragücü, um dos dois únicos times da capital Ancara na primeira divisão. Apesar da nobreza do gesto, também existe uma jogada política. Na próxima temporada, o Campeonato Turco terá quatro rebaixados. A partir de 2021/22, a competição deverá se manter com 20 times, ampliando os 18 da última campanha.

A Süper Lig também alteraria suas regras sobre estrangeiros e optou por adiar tais mudanças rumo a 2021/22. Haveria um redução gradual no total de estrangeiros inscritos e também no máximo de atletas estrangeiros permitidos em campo. Para que isso não afete financeiramente os clubes por causa dos contratos vigentes, houve um acordo postergando a medida. A intenção é diminuir de 14 para 10 os estrangeiros inscritos por elenco, além de passar de oito para seis o máximo de atletas sem nacionalidade turca dentro de campo. A ideia é estimular a formação de jogadores locais com tal mudança.

Time do presidente Erdogan, o Istambul Basaksehir foi o campeão da Süper Lig nesta temporada. O Trabzonspor, embora vice-campeão, não poderá acompanhá-lo à Champions League por causa dos problemas financeiros. Assim, o Besiktas entrará nas preliminares do torneio continental. Já as vagas na Liga Europa ficam com Sivasspor, Alanyaspor e Galatasaray.