A Coreia do Sul está entre os países que melhor souberam controlar a pandemia de coronavírus e evitar o contágio massivo de sua população. Assim, gradualmente, o país retoma atividades suspensas por causa da doença. Nesta sexta-feira, a K-League confirmou que iniciará sua temporada de 2020 a partir de 8 de maio. Previsto anteriormente para começar em 29 de fevereiro, o Campeonato Sul-Coreano havia postergado por tempo indefinido a primeira rodada. Contudo, diante da situação favorável, as autoridades concederam a permissão à federação para que a bola rolasse – obviamente, com precauções e alterações.

Tanto a primeira quanto a segunda divisão iniciarão suas disputas em maio. A retomada foi decidida em Seul, a partir de uma reunião entre os organizadores do campeonato e os clubes. O regulamento da K-League foi modificado: serão 27 rodadas, 11 a menos que o determinado anteriormente. Os 12 participantes da elite se enfrentarão em turno e returno, enquanto a fase final contará com dois hexagonais, entre os times da parte de cima e os da parte de baixo da tabela. O enxugamento serve para não retardar a próxima temporada.

As partidas na K-League terão portões fechados por tempo indeterminado, para evitar aglomerações e o contágio do vírus. Além disso, há um protocolo bastante restrito para jogadores e demais funcionários envolvidos nas partidas. Exceção feita aos atletas, todos precisarão utilizar máscaras. Os jogadores também estão proibidos de conversar com seus companheiros, oponentes e árbitros durante os duelos. As garrafas de água serão individuais. Já as entrevistas ocorrerão com distanciamento.

Esta foi apenas a segunda reunião realizada pela K-League desde a suspensão do início do campeonato. No final de março, os clubes concordaram que não existia a possibilidade de iniciarem a disputa, diante dos riscos. Já nesta semana, com a permissão do governo às partidas, os dirigentes aprovaram a proposta de atuar com portões fechados. Os elencos já treinavam em regime especial de distanciamento desde março, enquanto o primeiro amistoso de pré-temporada foi realizado nesta sexta-feira.

A Coreia do Sul registrou 10,7 mil casos totais de COVID-19, com 240 óbitos. Neste momento, há apenas 1,9 mil casos ativos no país, com seis testes positivos de quinta para sexta. A curva de contágio desacelera bastante desde março, embora o governo reitere a necessidade de evitar aglomerações para não gerar novas ondas da doença. O governo sul-coreano, inclusive, têm exportado centenas de milhares de testes a outros países que enfrentam a pandemia – o Brasil entre eles. O protocolo mais recente das autoridades sanitárias na Coreia do Sul mantém as orientações sobre o distanciamento social e limita eventos públicos.