Após a eliminação na Champions, o Benfica começou a se levantar com goleada na estreia do Português

O Benfica não poderá apagar a eliminação na Champions League, derrotado na visita ao PAOK em jogo único nas preliminares. Os encarnados tentarão se reerguer a partir das outras competições, e a conquista do Campeonato Português é mais exigida diante do investimento realizado em contratações. A estreia dos benfiquistas na liga nacional, ao menos, serviu para os comandados de Jorge Jesus deixarem uma nova impressão: fora de casa, golearam por 5 a 1 o Famalicão, que fez campanha surpreendente na última temporada. Everton Cebolinha anotou um dos gols da equipe.

Jorge Jesus mudou bastante a formação do Benfica em relação ao time derrotado no meio da semana na Grécia. Everton foi um dos poucos que preservaram a titularidade, assim como Jan Vertonghen. Gabriel Pires entrou no meio-campo, enquanto o ataque foi formado por Luca Waldschmidt e Darwin Núñez. Pois a nova escalação surtiu bem mais efeito e o Benfica não demorou a abrir vantagem.

O Benfica anotou o primeiro gol aos 19 minutos, num passe de Núñez para Waldschmidt dar um toquinho por cima do goleiro. Dois minutos depois, Everton ampliou num chute de primeira da entrada da área. E os benfiquistas abriram três de vantagem pouco antes do intervalo, com um golaço de Grimaldo, cobrando uma falta cheia de efeito. Era a intensidade que o time precisava, depois de não romper a defesa do PAOK.

No segundo tempo, Rafa Silva ampliou aos sete minutos, após passe de Cebolinha. E o quinto saiu aos 21, em mais uma combinação entre Núñez e Waldschmidt, com o alemão completando de carrinho o cruzamento rasteiro na pequena área. O Famalicão descontou logo depois, com Guga, mas ficou nisso. Carlos Vinícius saiu do banco durante o segundo tempo, enquanto Pedrinho não entrou em campo.

O Famalicão tinha segurado dois empates nos encontros anteriores com o Benfica, mas vale ressaltar que o elenco perdeu diversos destaques da temporada passada. O time escalado nesta sexta contava com seis novos contratados. O Benfica, também em modificação, deve melhorar o seu rendimento. Considerando o investimento do Porto, deve ser uma temporada em nível superior no Campeonato Português, com mais intensidade dos dois grandes favoritos. E se não há mais Champions para sonhar, os benfiquistas ainda tem capacidade para jogar a sério e chegar longe na Liga Europa – um título mais acessível à realidade atual do clube.