Um dos melhores jogadores da temporada europeia ainda não tem a fama de uma estrela, mas é um dos jogadores que mais chamam a atenção pela efetividade. Luka Jovic tem 21 anos e já teve algumas reviravoltas na carreira. No Eintracht Frankfurt, se tornou um artilheiro nata e vem sendo um dos responsáveis pelas boas campanhas que o clube tem feito. Não é uma surpresa para alguns, como para o diretor do Estrela Vermelha, clube que o formou, quando ele ainda era um adolescente que não tinha completado 18 anos.

“Jovic se tornará um dos melhores atacantes na Europa”, afirmou Zvezdan Terzic, diretor esportivo do Estrela Vermelha na época que o jogador estava por lá. Aos 21 anos de Jovic, dá para dizer que Terzic parecia saber do que estava falando. Nesta temporada, são 25 gols marcados em 43 jogos. É cotado para defender clubes maiores, como o Real Madrid, clube que o sérvio é constantemente especulado.

O Eintracht Frankfurt conquistou o título da Copa da Alemanha na temporada passada, com uma vitória na final diante do Bayern de Munique. O título, além da óbvia importância histórica para o clube, ainda deu uma vaga na Liga Europa. Nesta temporada, as coisas estão ainda melhores. O time é quarto colocado na Bundesliga, posição que garante uma vaga na próxima Champions League. Além disso, está na semifinal da Liga Europa, onde enfrentará o Chelsea.

O início de carreira de Jovic era promissor. Aos 16 anos, cinco meses e cinco dias, ele estreou no Estrela Vermelha e, com dois minutos em campo, marcou o seu primeiro gol contra o Vojvodina. Foi no dia 28 de maio de 2014 e foram seus 17 primeiros minutos como profissional, vestindo a camisa 40. Na temporada seguinte, 2014/15, o jogador já tinha assumido a camisa 9 do clube, sendo titular. Foram 24 jogos, seis gols e duas assistências.

Como chamava a atenção pelo potencial, o Benfica se interessou. E em algo que infelizmente é comum no futebol, a transferência do jogador é envolta em muitas suspeitas. Segundo o Football Leaks, Jovic foi contratado na verdade pelo clube cipriota Apollon Limassol, que pagou € 2 milhões ao Estrela Vermelha e em seguida vendeu ao Benfica por € 6,6 milhões. Um lucro fenomenal para um clube cipriota que não parece ser um destino interessante, nem pagou um valor lá muito grande. Difícil não desconfiar dessa transação.

Vendido ao Benfica, em 2017, o jogador nunca conseguiu emplacar em Lisboa. Ele admite que “não foi profissional” e que “tinha um problema na cabeça” enquanto esteve no Benfica. Foram apenas quatro jogos no time principal, sendo jogado para o time B. Um dos seus episódios polêmicos foi quando foi flagrado em uma casa noturna em uma noite antes de uma partida, o que complicou bastante a sua imagem diante da torcida.

Fredi Bobic, diretor do Eintracht Frankfurt, foi o grande responsável por levá-lo ao clube alemão. E olha que quando ele foi buscá-lo no Benfica, não era a primeira vez que tentava contratar o jogador. No tempo que trabalhava no Stuttgart, foi até a Sérvia tentar levar o jogador para a Alemanha antes mesmo que ele se tornasse profissional no Estrela Vermelha. Não conseguiu, mas continuou acompanhando o jogador para, eventualmente, aproveitar a chance para contratá-lo.

“Luka encontrou seu caminho aqui”, afirmou Bobic, depois de uma vitória por 3 a 0 do Eintracht Frankfurt diante do Schalke 04, no dia 11 de novembro. “Ele desapareceu no Benfica, mas nós o lembramos dele”. Jovic foi contratado por empréstimo de dois anos por € 200 mil e o Frankfurt já acertou a sua transferência definitiva por € 7 milhões.

“Ele é o melhor finalizador com quem eu já joguei”, afirmou Alexander Meier, veterano de 36 anos que defendeu o Eintracht Frankfurt ade 2005 até 2018, sendo companheiro de Jovic na primeira temporada do jogador na Alemanha. Além de um jogador marcante do clube, Meier foi o artilheiro da Bundesliga em 2014/15. Atualmente, defende o St. Pauli, depois de ficar sem clube.

“Ninguém no nosso time realmente o conhecia quando ele chegou”, afirmou Meier. “Mas em treinamento você poderia ver imediatamente que ele é apenas incrível em frente ao gol. Ele tinha tido. Cabeceio, chute, perna esquerda, perna direita. Dentro da área, ele sabe exatamente onde a bola irá cair. Ele era muito jovem, mas também muito frio e confiante, você podia dizer que ele iria marcar muitas vezes”, analisou ainda o jogador.

Um dos responsáveis pelo desenvolvimento de Jovic, segundo o próprio jogador, é o atual técnico do Bayern de Munique, Niko Kovac, que o treinou no Eintracht Frankfurt. Segundo Jovic, o treinador o fez correr “mais em um mês do que em um ano em Lisboa”. “Às vezes você vê alguém marcar um grande gol e pensa: ‘Sim, foi um pouco de sorte’”, disse Meier. “Mas com Luka, você vê o treinamento 10 vezes por semana e então você dizia: ‘Ok, é o seu estilo’”, continuou o ex-companheiro.

“Ele deu um grande passo, mas ele está longe de estar completo ainda. Ele ainda tem muito a que se desenvolver porque ele tem um imenso talento. Quanto mais velho ele ficar, mais consistente e fisicamente forte ele estará, ainda que ele já seja muito forte pela sua idade. Não há limites de onde ele pode chegar”, analisou ainda Meier.

“Eu espero e quero que ele fique aqui em Eintracht, mas eu também sou realista e sei que se um grande clube como Real Madrid o quiser, então não temos chance de mantê-lo”, disse Bobic, no mês passado, respondendo sobre as especulações. Os € 7 milhões que o Eintracht Frankfurt pagará ao Benfica pode ser aumentado em 10 vezes se um clube desse tamanho vier contratar o atacante.

Aos 21 anos, Luka Jovic será um nome muito falado no próximo mercado de transferências. Se ele se transferirá é difícil saber, mas que haverá assédio a ele, isso não há dúvidas.